26-02-2017

24-02-2017
Agenda Semanal
27 Fevereiro a 03 Março 2017
 
Estes são os principais eventos da próxima semana:

Segunda-feira, 27 de Fevereiro 2017

• 13h30: EUA - Encomendas de Bens Duráveis
• 16h00: Discurso de Kaplan, membro da Reserva Federal
• Resultados Europa: PostNL (06h00)
• Resultados EUA: Tegna (AA), AES Corp (11h00), American Tower (12h00), Perrigo (21h00), Priceline (21h00)

Terça-feira, 28 de Fevereiro 2017

• Inflação França (07h45) e Itália (10h00)
• Discurso de vários membros da Reserva Federal: Williams (20h30) e Bullard (23h50)
• Resultados Portugal: EDP Renováveis
• Resultados Europa: Thales (06h00), Hochtief (06h00), Bolsas y Mercados Espanoles (AA), ACS Actividades de Construccion y Servicios (DF), Abertis (DF), Viscofan (DF), Grifols, Fresnillo, Merlin Properties
• Resultados EUA: Autozone (AA), Endo International (AA), Target (11h30), Ross Stores (21h00), salesforce.com (22h00)

Quarta-feira, 01 de Março 2017

• Inflação Alemanha (13h00)
• Discurso de vários membros da Reserva Federal: Kaplan (18h00) e Brainard (23h00)
• 19h00: Divulgação do Livro Bege
• Resultados Europa: Admiral Group (07h00), Eni (AA), Groupe Eurotunnel (AA), Luxottica, Koninklijke Ahold Delhaize, Man Group, Suez
• Resultados EUA: Lowe's Cos (AA), Dollar Tree (AA), Best Buy (12h00), Monster Beverage (DF), Broadcom (DF)

Quinta-feira, 02 de Março 2017

• Desemprego Zona Euro
• Eleições Irlanda do Norte
• Resultados Portugal: Energias de Portugal (DF), NOS (DF)
• Resultados Europa: LafargeHolcim (06h00), Adecco Group (06h00), Deutsche Telekom (06h00), Engie (07h00), Continental (07h30), JCDecaux (AA), Anheuser-Busch InBev
• Resultados EUA: Kroger (15h00). Costco Wholesale (21h15), Autodesk (DF)

Sexta-feira, 03 de Março 2017

• Discurso de vários membros da Reserva Federal: Evans e Lacker (15h15) e Fischer e Yellen (18h00)
• Resultados Europa: Gemalto (AA), Berendsen, Swiss Life Holding, London Stock Exchange Group
• Resultados EUA: Staples
24-02-2017
Metais - Energia - Moeda
Ouro em máximos de três meses
 
• Metais: O ouro está a subir para o valor mais elevado em três meses beneficiando da depreciação do dólar após as declarações do secretário do Tesouro norte-americano.

• Energia: Os preços do petróleo estão em queda hoje. Os dados do governo norte-americano indicam que os inventários de crude subiram menos que o esperado na semana, isto numa altura em que as importações da matéria-prima estão a cair desde o passado mês de Novembro.

• Moeda: A moeda da Zona Euro está a registar uma apreciação ligeira face ao dólar depois das palavras de Steven Mnuchin, secretário do Tesouro dos Estados, Steven Mnuchin, terem sido consideradas excessivas.
24-02-2017
Europa
Resultados Empresariais
 
• International Consolidated Airlines (IAG SM): A transportadora aérea espanhola apresentou um lucro operacional ajustado em 2016 de €2,54 mil mn, ligeiramente acima do esperado pelos analistas de €2,53 mil mn. As receitas foram €22,6 mil mn em linha com o esperado. A empresa anunciou um programa de recompra de acções de €500 mn e indicou que espera uma melhoria na rentabilidade em 2017.

• Safran (SAF FP): A empresa francesa apresentou um resultado operacional anual de €2,45 mil mn acima do esperado pelos analistas de €2,38 mil mn. As receitas ajustadas foram €15,78 mil mn superando as previsões dos analistas de €15,68 mil mn. A empresa vai aumentar o dividendo em 10% para €1,52 por acção. Para 2017, a Safran espera um crescimento de 2% a 3% nas receitas.

• Solvay (SOLB FP): A empresa apresentou um resultado líquido ajustado de €183 mn referentes ao 4º trimestre de 2016. As receitas de €2,77 mil mn foram acima do esperado pelos analistas de €2,67 mil mn, beneficiando de um crescimento de 3,9% no volume. No entanto o EBITDA foi de €572 mn aquém das expectativas dos analistas de €533 mn). Para 2017, a Solvay espera um crescimento de 4% a 6% no EBITDA ajustado e um fluxo de caixa livre ajustado acima de €800 mn.

• Royal Bank of Scotland (RBS LN): O banco britânico detido pelo Estado reportou um prejuízo de £6,96 mil mn referentes ao ano de 2016, que compara desfavoravelmente com os do período homólogo. Apesar disso, o resultado ajustado, que exclui as imparidades e os custos de reestruturação, ascendeu aos £3,67 mil mn acima dos £3,1 mil mn previstos pelos analistas.

• BASF (BAS GY): A empresa apresentou lucros por acção ajustados de €0,79 aquém dos €0,83 previstos pelos analistas. As receitas foram €14,8 mil mn acima dos €14,1 mil mn esperados. O EBIT ajustado foi €1,18 mil mn superando as previsões dos analistas de €1,16 mil mn. A empresa vai propor um dividendo de €3 por acção. A empresa projecta um EBIT ajustado em 2017 ligeiramente superior ao valor de 2016.

• Pearson (PSON LN): A empresa britânica apresentou receitas de 2016 de £4,55 mil mn acima dos £4,41 mil mn esperado, com o lucro operacional ajustado a recuar 21% para €635 mn. Os lucros por acção ajustados recuaram 16% para GBp 58,8 e o dividendo foi estabelecido nos GBp 34/acção. A empresa classificou 2016 como um ano "desafiante".
24-02-2017
Sonae Capital
Regresso aos lucros e supera expectativas dos analistas
 
A Sonae Capital anunciou que o seu lucro líquido consolidado se fixou em €17,59 mn em 2016 versus o prejuízo de €290 mil em 2015, superando as estiamtivas do CaixaBI de €12,2 mn, apoiado no aumento de 13,8% do volume de negócios para €192,9 mn.

O EBITDA consolidado subiu 27,6% para €30 mn e gerando uma margem de 15,6%, ou seja 1,7 pontos percentuais acima do valor de 2015.

O Conselho de Administração da Sonae Capital aprovou uma proposta de distribuição aos accionistas de um dividendo bruto de €25 mn, correspondente a um dividendo ilíquido de €0,10 por acção.
24-02-2017
Abertura de Mercados
Mercados em leve queda com foco nos resultados empresariais
 
Os mercados europeus estão previstos abrirem em leve queda com o foco hoje à volta de resultados empresariais de algumas empresas europeias, dado a escassez de dados macroeconómicos divulgados.

Os mercados asiáticos perderam terreno, uma vez que os sinais dovish da Fed tiraram robustez ao dólar, tendo possíveis consequências sobre a competitividade das exportações da Ásia. O índice Nikkei 225 fechou a cair 0,45% e as restantes praças asiáticas negociavam em terreno misto.

As principais praças bolsistas norte-americanas encerraram em alta, com excepção do Nasdaq. A meio da sessão, o Dow Jones voltou a marcar máximos históricos, a sua 10ª sessão consecutiva e o índice S&P 500 esteve também em níveis recorde. o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, veio dizer que quer ver aprovada, até Agosto próximo, uma reforma fiscal "muito significativa", vindo assim reforçar as palavras do presidente, que disse há uns dias que apresentaria em breve um "plano fenomenal" para a fiscalidade das empresas.

Dados Macroeconómicos:

• 07h45: França - Índice de Confiança dos Consumidores (Fevereiro)
• 08h00: Espanha - Índice de Preços no Produtor (Janeiro)
• 09h00: Itália - Produção & Encomendas Industriais (Dezembro)
• 10h00: Itália - Sondagem à Confiança dos Consumidores e Empresarial (Fevereiro)
• 15h00: EUA - Confiança dos Consumidores da Universidade de Michigan (Fevereiro)
• 15h00: EUA - Vendas de Casas Novos (Janeiro)

Eventos:

• Moody's com opção de se pronunciar sobre o "rating" soberano da Alemanha
• Fitch e Moody's com a opção de se pronunciarem sobre o "rating" soberano da Grécia

Resultados:

• Portugal: Sonae Capital (AA), Cofina, F.Ramada
• Europa: BASF (06h00), Safran (06h00), Royal Bank of Scotland (AA), Standard Chartered (08h30), Amadeus, Technip
• EUA: Foot Locker (11h45), Public Service Enterprise (12h30)

Estes são os principais destaques da imprensa hoje:

• Offshores: Fisco detectou um milhão por pagar nos controlos de 2015 (Negócios)
• Bloco de Esquerda quer reduzir para metade corte de 13,9 pct nas pensões (Negócios)
• EDP pode cortar dívida com venda de activos de gás (Negócios)
• "O CDS boicotou coligação em Lisboa" - Miguel Pinto Luz (Negócios)
• Suécia queixa-se a Centeno da isenção de tributação oferecidas aos reformados suecos que se mudem para Portugal (Negócios)
• Portugal não aceita uma Declaração de Roma sem a reforma da Zona Euro (Público)
• Portugal é o segundo país da Europa com mais emigrantes (Público)
• Reguladores e banca travam novas regras para offshores (Público)
• Ofshores: Paulo Núncio responsabiliza fisco pela não divulgação (Diário de Notícias)
• Arrendamentos caem a pique, vendas sobem nos subúrbios (Diário de Notícias)
• Fisco em peso chamado ao Parlamento por causa dos offshore (Jornal de Notícias)
• Presidente da República quer fim de "querelas tácticas" no sistema bancário (Dinheiro Vivo)
• Taxas no futuro aeroporto do Montijo serão pelo menos 30 pct mais baratas que na Portela (Expresso)
23-02-2017
Europa
Resultados Empresariais
 
• Bouygues (EN FP): A empresa francesa apresentou um resultado líquido anual de €732 mn. As receitas foram de €31,8 mil mn, acima dos €31,7 mil mn esperados. A empresa projecta uma melhoria na rentabilidade em 2017, confirmando o objectivo de margem de EBITDA e o objectivo de fluxo de caixa livre de €300 mn em 3 anos.

• Barclays (BARC LN): A instituição financeira britânica voltou a registar um lucro anual de £1,6 mil mn impulsionado pelo aumento das receitas na área de investimento, nomeadamente pelo trading de obrigações e pelas taxas de câmbio favoráveis. No entanto os resultados trimestrais ficaram aquém das expectativas, com o lucro ajustado antes de impostos a ficar-se pelos £284 mn vs est. £646 mn porque o banco reconheceu mais custos para bónus diferidos.

• Telefonica (TEF SM): O grupo de telecomunicações espanhola reportou hoje uma subida homóloga de 14,3% no lucro "core" de 2016, ajudado por um negócio subjacente melhor e uma redução de custos de reestruturação, que mais do que compensaram os efeitos cambiais negativos. O resultado operacional antes de amortizações e depreciações foi €3,2 mil mn aquém dos €3,3 mil mn esperados. O resultado líquido foi €145 mn no trimestre. As receitas foram €13,7 mil mn no 4º trimestre, acima dos €13,6 mil mn previstos. Ainda assim, o OIBDA cresceu 9,4% no trimestre, com a empresa a beneficiar do aumento de preços em Espanha e do programa de redução de custos.

• Orange (ORA FP): A empresa de telecomunicações apresentou receitas em 2016 de €40,9 mil mn, acima dos €40,8 mil mn esperados pelos analistas. O EBITDA ajustado foi €12,68 mil mn acima dos €12,59 mil mn beneficiando de uma maior procura por acesso à internet em França e aumento nas vendas de wireless em Espanha. A empresa anunciou que irá aumentar o dividendo em 2017 para €0,65 por acção. O presidente financeiro avançou que não existem negociações actualmente para uma consolidação do sector de telecomunicações francês, ainda que afirme que esta consolidação irá acontecer "em algum dia".

• Repsol (REP SM): A petrolífera espanhola reportou um resultado líquido no 4º trimestre de 2016 de €698 mn acima dos €475 mn previstos. A empresa indicou que a redução de custos emn 2016 atingiu os €1,6 mil mn, um valor superior aos €1,4 mil mn definidos como objectivo. A empresa também antecipou o target de redução de custos de €2,1 mil mn em 2018 para 2017.

• Henkel (HEN3 GY): A empresa alemã reportou um EBIT ajustado trimestral de €765 mn, acima dos €759 mn esperados, com a margem de EBIT no ano de 2016 a cifrar-se nos 16,9%. As receitas trimestrais de €4,86 mil mn foram aquém dos €4,87 mil mn esperados, com o crescimento orgânico das receitas a totalizar 3,5%.

• AXA (CS FP): A maior seguradora francesa reportou um crescimento de 3,8% no lucro líquido em 2016 para os €5,83 mil mn, aquém dos €5,96 mil mn estimados. As receitas ascenderam aos €100,2 mil mn superando as previsões dos analistas de €95,8 mil mn.

• Peugeot (UG FP): O fabricante de automóveis francês registou um aumento de 76% no lucro de 2016 para €2,15 mil mn com o lucro operacional recorrente de €3,24 mil mn, acima dos €3 mil mn esperados. As receitas decrescerem para €54 mil mn em 2016, devido a efeitos de câmbio, e a margem operacional a aumentar de 5% para 6%. A empresa pretende distribuir um dividendo de €0,48 por acção, a primeira vez em seis anos.

• Veolia Environnement (VIE FP): A empresa reportou receitas de €24,4 mil mn em 2016 com o resultado líquido a ascender aos €610 mn. O dividendo foi estabelecido nos €0,80 por acção. A empresa projecta um crescimento estável a nulo no EBITDA de 2017, que deverá incrementar para um nível mais sustentável de crescimento em 2018 e com a métrica a atingir os €3,3 mil mn – €3,5 mil mn em 2019. O presidente executivo indicou que as condições para uma fusão com a GDF Suez não existem actualmente.
23-02-2017
EDP Renováveis
Recebe mais €90 mn em Espanha entre 2017 e 2019
 
O governo espanhol reviu a remuneração dos activos produtores de energia para os próximos três anos. A EDP Renováveis vai assim receber mais €90 mn entre 2017 e 2019 face ao que estava já previsto.

O regime anterior previa uma remuneração de €158 mn por ano para a companhia do grupo EDP, valor que sobe agora para os €182 mn anuais.

Com este novo regime, o executivo de Mariano Rajoy aumentou a remuneração das produtoras de energia, cogeração e de resíduos em €600 mn por ano.
23-02-2017
Jerónimo Martins
Lucro do 4º trimestre aquém das expectativas dos analistas
 
O lucro atribuível da Jerónimo Martins subiu 13% em termos homólogos para €92 mn no quarto trimestre de 2016 aquém do esperado pelos analistas de €107 mn penalizados pelo pagamento de um imposto maior do que os analistas previam, mas com mais um forte desempenho operacional.

As vendas subiram 9,3% para €3.884 mn entre Outubro e Dezembro de 2016, em termos homólogos. O EBITDA avançou 10,7% para €235 mn no quarto trimestre de 2016, comparado com o do ano anterior, igual ao previsto pelos analistas.

Os analistas previam que o grupo pagasse menos imposto sobre o rendimento no quarto trimestre de 2016, mas aconteceu o contrário e o valor dos impostos subiu 30% para €-44 mn.

No conjunto do ano de 2016, o lucro subiu 78% para €593 mn, incluIndo a mais-valia de €221 mn relativa à venda da Monterroio. Se excluírmos esta contribuição, o lucro seria de €361 mn, mais 14,5% que em 2015. O EBITDA somou 7,8% para €862 mn e as vendas cresceram 6,5% para €14.622 mn

A empresa decidiu propôr um dividendo de €0,605 por acção.
23-02-2017
Abertura de Mercados
Mercados na linha de água com foco nos resultados empresariais
 
Os mercados europeus estão previstos abrirem em linha de água com os investidores atentos à apresentação de resultados empresariais hoje.

Segundo as minutas Reserva Federal dos EUA reveladas ontem, a maioria dos responsáveis da Fed mostrou-se convicta de que poderá ir aumentando os juros directores de forma gradual, sendo adequada uma subida "já muito em breve" – isto para evitar riscos de sobreaquecimento da economia.

Na Ásia, o índice Nikkei 225 encerrou a cair 0,04% e as praças chinesas negociavam em queda.

As principais praças bolsistas norte-americanas negociaram em terreno misto. O Nasdaq e o S&P 500 caíram ligeiramente, no entanto, o Dow Jones continua em plena euforia e marcou mais um máximo histórico. Do lado das perdas, esteve o sector da energia com as cotações do petróleo a caírem mais de 1% nos principais mercados internacionais. Destaque para as acções da Marathon Oil (-3,8%) e da Devon Energy (-2,90%). Do lado dos ganhos, destaque para a DuPont, que subiu 4,5% depois de a Bloomberg ter reportado que os reguladores antitrust da União Europeia estão em vias de aprovar a histórica fusão da empresa com a Dow Chemical.

Dados Macroeconómicos:

• 07h00: Alemanha - Produto Interno Bruto (4º trimestre)
• 07h00: Alemanha - Exportações e Importações (4º trimestre)
• 07h00: Alemanha - Confiança dos Consumidores GfK (Março)
• 07h45: França - Confiança dos Consumidores (Fevereiro)
• 11h00: Reino Unido - Vendas a Retalho CBI (Fevereiro)
• 13h30: EUA - Pedidos de Subsídio de Desemprego
• 13h30: EUA - Índice de Actividade Nacional da Fed Chicago (Janeiro)

Eventos:

• 16h00: EUA - Reservas Semanais de Energia DOE

Resultados:

• Europa: AXA (06h00), Telefonica (06h30), Bouygues (06h30), Henkel (06h30), DIA (06h30), Barclays (07h00), Glencore (07h00), British American Tobacco (07h00), Repsol (AA), Endesa (16h30), Vivendi (DF), Cie de Saint-Gobain (DF), Gamesa (DF), BAE Systems, Peugeot, Orange, Red Electric, Veolia Environnement, Swiss Re
• EUA: Hormel Foods (AA), Kohl's Corp (12h00), Gap (21h15), Southwestern Energy (DF),

Estes são os principais destaques da imprensa hoje:

• Reembolsos ao FMI poupam 900 milhões em juros (Negócios)
• Rui Vilar desempata na Caixa (Negócios)
• Governo lança plano de inovação para empresas (Negócios)
• Comissão e Fundo desconfiam de estratégia para o défice (Negócios)
• Levantamento do segredo na CGD pode criar precedente (Negócios)
• Câmaras já têm 1.300 milhões de obras aprovadas (Negócios)
• BCP aceitou pedido da Sonangol e contratou procurador suspeito (Público)
• Caso offshores: Parlamento acelera nova legislação (Público)
• Governo promete devolver IRS em 15 dias. No próximo ano, cinco milhões de pessoas deixam de ser obrigadas a entregar declaração de IRS (Diário de Notícias)
• Ryanair acredita aeroporto do Montijo pode operar no Verão de 2018 (Jornal de Notícias)
22-02-2017
França
Bayrou renunciou às eleições presidenciais e apoia Macron
 
François Bayrou, candidato centrista nas três últimas eleições presidenciais da França, anunciou hoje que não irá concorrer à disputa deste ano pelo Palácio do Eliseu, e decidiu apoiar o independente Emmanuel Macron.

O Euro/Dólar apreciou e os yields das obrigações francesas recuaram com a notícia.
22-02-2017
Alemanha
Yields Schatz toca mínimo recorde e spread com EUA máximo desde 2000
 
A yield da Schatz a dois anos da Alemanha tocou um novo mínimo recorde hoje a -0,90%, à medida que os investidores continuam a apostar em activos seguros. O spread agora em relação às obrigações do Tesouro norte-americanas a dois anos é de 213 pontos base, máximo desde Março de 2000.

A yield das Bunds a 10 anos segue a 0,246%. O cenário político europeu parece ser a fonte principal dos receios dos mercados neste momento, em particular as eleições em França.

A queda das yields da dívida de curto prazo da Alemanha pressionaram o euro, que caiu para mínimos de várias semanas contra o dólar e o iene esta manhã.
22-02-2017
Jerónimo Martins
Apresentação de Resultados hoje após o fecho do mercado
 
O lucro atribuível da Jerónimo Martins terá tido uma subida homóloga de 32% no quarto trimestre de 2016, sustentado num forte desempenho operacional e numa menor taxa de imposto para quem o foco está na distribuição de um possível dividendo extraordinário.

A média de estimativas dos analistas aponta para que o lucro líquido da número dois do retalho nacional e líder no retalho alimentar na Polónia se tenha fixado em €107 mn, entre Outubro e Dezembro de 2016, contra €81 mn há um ano atrás.

A Jerónimo Martins tocou ontem máximos de Junho de 2013.
22-02-2017
Índice STOXX 600
Novo máximo de 14 meses impulsionado pelos resultados empresariais
 
O índice pan-europeu STOXX 600 sobe hoje para um novo máximo de 14 meses apoiado pelos resultados empresariais acima do esperado pelos analistas, tais como Lloyds, Telefonica Deutschland e Scor.

As acções da ThyssenKrupp estão a subir 5,80%, após a empresa alemã de produtos industriais e siderúrgicos ter anunciado que vendeu a sua fábrica de aço brasileira para a Ternium, a fechar os cinco anos de esforços malsucedidos para sair da maior economia da América Latina.

As acções da Telefonica Deutschland têm um dos melhores desempenhos, a subir 4,61%, depois de ter anunciado um lucro maior do que o esperado do quarto trimestre e elevado o seu objectivo de sinergias da sua aquisição da E-Plus.

As acções bancárias e de seguros são os sectores europeus com melhor desempenho, liderados por Lloyds e Scor. As acções da francesa Scor atingiram um máximo de 14 meses, a avançar 3,87%, após a empresa ter aumentado os seus dividendos e anunciado um plano de recompra das acções. Lloyds, o segundo maior banco britânico negociado na bolsa, está a subir 3,01% após ter impressionado os investidores com a subida de lucros para um máximo de dez anos.

Pela negativa, a Indivior, empresa britânica de produtos farmacêuticos cai 14,88%, sendo a maior queda na Europa, depois da divulgação dos resultados.

A gigante do sector farmacêutico, Bayer reportou resultados trimestrais que bateram as estimativas, com o EBITDA ajustado a ascender aos €2,17 mil mn vs est. €2,07 mil mn mas no entanto, as acções estão a cair 2,11%.
22-02-2017
Índice DAX
Superou os 12.000 pontos
 
O índice DAX foi o único índice europeu a superar os máximos alcançados em Dezembro de 2016 embora ainda apresente uma underperformance face aos seus pares americanos.

Para tal contribuíram diversos factores:

- Maior sensibilidade do DAX à fraqueza do Euro devido ao peso do sector exportador no índice alemão que é bastante elevado;
- Economia alemã é das que mais cresceu dentro da Zona Euro segundo a leitura dos PMI de Janeiro;
- Bom desempenho dos sectores farmacêutico e das utilities que tem bastante peso no índice, nas últimas semanas;
- O mercado alemão tem funcionado com um refúgio perante a incerteza no panorama político europeu.
22-02-2017
Corticeira Amorim
Lucro sobe 87% em 2016 para recorde histórico
 
O lucro da Corticeira Amorim disparou 87% para um recorde de €102,7 mn em 2016, acima dos €100,1 mn previstos pela CaixaBI. O lucro foi apoiado em mais vendas, margem superior, menos custos e ainda na venda da unidade US Floors, anunciou a empresa.

As vendas subiram 6,1% para €641,4 mn no ano passado. "O melhor ano de sempre nesta rubrica", disse a empresa.

"Como resultado do efeito conjugado do aumento de vendas, do bom registo ao nível da margem bruta e da diminuição dos custos operacionais, o EBITDA corrente acumulado atingiu os €122,3 mn, uma subida de 21,5% face ao período homólogo", adiantou a Corticeira.

Em termos consolidados, a alienação da participação na US Floors resultou num ganho, líquido de impostos, de cerca de €30 mn.

O Conselho de Administração deliberou propor à Assembleia Geral Accionistas a distribuição de um dividendo bruto de €0,18 por acção.
22-02-2017
Abertura de Mercados
Mercados em alta contagiados pelos máximos recorde em Wall Street
 
Os mercados europeus estão previstos abrirem em alta contagiados pelos máximos recorde em Wall Street. Hoje o destaque vai para a publicação das primeiras minutas da primeira reunião de política monetária da Reserva Federal dos EUA após a tomada de posse de Donald Trump. Os investidores estarão atentos a mais sinais sobre se os decisores de política monetária dos EUA estão dispostos a subir juros já em Março.

Na Ásia, o índice Nikkei 225 fechou a cair 0,01% e as praças chinesas negociavam em alta.

As bolsistas norte-americanas encerraram mais uma vez em máximos históricos. O índice Dow Jones encerrou num novo recorde de fecho, a 8ª sessão consecutiva de subidas. Também o índice S&P’s 500 fixou um máximo de sempre no fecho, a sua 9ª sessão seguida em terreno positivo. O índice Nasdaq Composite estabeleceu igualmente um recorde no fecho e o índice Russell 2000 também fixou um novo recorde de fecho.

Dados Macroeconómicos:

• 09h00: Alemanha - Índice de Clima Empresarial Ifo (Fevereiro)
• 09h00: Itália - Índice de Preços no Consumidor (Janeiro)
• 09h30: Reino Unido - Produto Interno Bruto (4º trimestre)
• 09h30: Reino Unido - Exportações e Importações (4º trimestre)
• 10h00: Zona Euro - Índice de Preços no Consumidor (Janeiro)
• 15h00: EUA - Vendas de Casas Usadas (Janeiro)

Eventos:

• 15h00: Portugal - Debate parlamentar quinzenal com o primeiro-ministro
• 19h00: Minutas da reunião de política monetária da Reserva Federal dos EUA

Resultados:

• Portugal: Corticeira Amorim (AA), Jerónimo Martins (DF)
• Europa: Accor (06h00), Bayer (06h30), Lloyds Banking Group, Fresenius, Airbus, Iberdrola, Aena
• EUA: The Southern Co (12h30), TJX Cos (14h30), Tesla (DF), Public Storage (DF)

Estes são os principais destaques da imprensa hoje:

• Novo Banco vai além de Bruxelas nas rescisões (Negócios)
• Licenças para construções turísticas simplificadas (Negócios)
• Feriado do Carnaval pode ser um direito adquirido (Negócios)
• Galp duplica produção até 2021 (Negócios)
• Novas regras para offshores estão paradas há oito meses no Parlamento (Público)
• Governo acabou com subsídio de lavagem de carro para motoristas (Público)
• Donald Trump deixa 11 milhões à beira da deportação (Público)
• Caso dos offshores: Esquerda admite pedir inquérito parlamentar (Diário de Notícias)
• Investimento português no Reino Unido cai para metade (Diário de Notícias)
21-02-2017
Estados Unidos de América
Futuros EUA tocam máximos recorde com lucros no retalho
 
Os futuros dos índices de acções norte-americanos sobem para os máximos recorde intradiários hoje com os preços do petróleo a subir e os investidores a avaliar os lucros dos principais retalhistas norte-americanos:

- Wal-Mart (WMT): O lucro da retalhista caiu 18% no quarto trimestre fiscal para $1,30 por acção (vs. $1,29 est.) com a empresa a aumentar o investimento para vencer a concorrência de retalhistas online como a Amazon. As receitas cresceram graças ao contributo das vendas online. As vendas comparáveis nos EUA cresceram 1,8% no quarto trimestre, o que representa o décimo trimestre consecutivo de subidas, ao passo que o tráfego nas lojas aumentou 1,4%. As vendas através da internet dispararam 29%,

- Macy's (M): A empresa apresentou um lucro líquido por acção de $2,02, acima dos $1,96 previstos pelos analistas. No entanto, as vendas foram $8,52 mil mn aquém dos $8,62 mil mn esperados. As vendas comparáveis desceram 3,5% no quarto trimestre vs. 2,5% esperados.

- Home Depot (HD): A empresa reportou resultados e receitas acima do esperado. O lucro líquido foi de $1,44 por acção vs. $1,34 previstos. Foi estabelecido um programa de recompra no valor de $15 mil mn.
21-02-2017
Metais - Energia - Moeda
Dólar recupera com potencial aumento de taxas de juro em Março
 
• Metais: O ouro negoceia em queda penalizado pelo dólar forte frente às principais moedas mundiais.

• Energia: O petróleo continua em alta com os mercados a incorporar os cortes de produção efectuados pelos países produtores e o aumento da oferta por parte dos Estados Unidos. Ontem foi conhecido uma maior redução da Arábia Saudita, depois do acordo no âmbito da OPEP, o que foi suficiente para a Rússia recuperar o lugar de maior produtor mundial.

• Moeda: O dólar sobe em geral hoje depois de dois decisores de política da Reserva Federal terem apontado para um potencial aumento de taxas de juro no próximo mês que fortaleceu a moeda norte-americana
21-02-2017
Galp Energia
Aumenta previsão para Ebitda 2016-21; mantém dividendo
 
A Galp Energia prevê uma aceleração média de 20% do EBITDA no período 2016-2021, um ritmo superior ao projectado no ano passado, mas vê um crescimento mais modesto da produção e 'capex', embora aponte para um agravamento do rácio de alavancagem, anunciou a empresa no seu "capital markets day".

A petrolífera antevê uma taxa anual de crescimento do EBITDA de 20% até 2021. Há um ano atrás a Galp projectou uma subida média anual de 15% até 2020.

A produção "working interest" é vista subir 15% a 20% entre 2016 e 2021, contra o "range" de 25% a 30% previsto antes para o período 2015-2020.

A petrolífera vê um fluxo de caixa positivo durante 2018, considerando o barril de petróleo a $55 por barril e um dividendo estável anual de 50 cêntimos por acção. A Galp prevê um capex anual de €800 mn a €1.000 mn até 2021. Mais no imediato, a empresa antevê obter um EBITDA entre €1.500 mn e €1.600 mn em 2017.
21-02-2017
Zona Euro
Crescimento económico em máximos de quase seis anos
 
O índice PMI para a Zona Euro, que mede a actividade económica, aumentou de 54,4 pontos, em Janeiro, para 56,0 pontos em Fevereiro, revelou hoje o Markit Economics. Este é o valor mais elevado em quase seis anos.

O indicador superou mesmo as estimativas dos economistas consultados pela Bloomberg que apontavam para um valor médio de 54,3 pontos.
21-02-2017
Sonae Capital
Deverá regressar a lucros pela primeira vez em 5 anos
 
Segundo o CaixaBI, a Sonae Capital deverá ter encerrado o ano de 2016 com lucros de €12,2 mn, apresentando resultados positivos pela primeira vez desde 2011 graças à venda de activos e apesar da queda de 2,6% nas vendas.

A estimativa é do CaixaBI, que espera que a alienação da Norscut no início do ano e o eventual encaixe que já se tenha realizado com a venda de dois terrenos em Troia tenham contribuído para levar as contas de novo a terreno positivo. Em 2015, a companhia tinha tido prejuízos de 300 mil euros, depois de dois anos de redução de resultados negativos.

A empresa apresenta resultados na Sexta-feira, dia 24 de Fevereiro.
21-02-2017
Estados Unidos de América
Trump com o quinto melhor desempenho nos primeiros 30 dias
 
Em 21 sessões de negociação, desde a eleição de Trump, o índice Dow Jones soma 4,02%, tendo fixado 10 novos máximos históricos. É o quinto melhor resultado em bolsa nos primeiros 30 dias na Casa Branca de um novo presidente norte-americano, segundo o MarketWatch.

O programa do Trump prevê um conjunto de medidas orçamentais, redução de impostos e ambiciosos planos de investimento. O objectivo é fazer duplicar o crescimento da economia do país.

Apesar da escalada dos últimos meses, a maioria dos especialistas continua optimista para o desempenho das bolsas. Com a inflação e o crescimento a recuperarem, os analistas apontam as acções como o melhor activo para investir em 2017.
21-02-2017
Europa
Resultados Empresariais
 
• BHP Billiton (BLT LN): A empresa mineira reportou um resultado semestral de $3,24 mil mn aquém dos $2,94 mil mn previstos pelos analistas. A empresa anunciou um dividendo superior ao esperado de $0,40 por acção e um programa de recompra de obrigações no valor de $2,5 mil mn.

• Anglo American (AAL LN): A empresa apresentou, pela primeira vez nos últimos 5 anos, um crescimento nos lucros anuais, beneficiando do aumento do preço das commodities. Os lucros por acção underlying totalizaram os $1,72 por acção acima de $1,39 previstos pelos analistas.

• HSBC Holdings (HSBA LN): A instituição reportou uma queda de 62% no lucro anual antes de impostos, um número significativamente abaixo das previsões, devido ao abrandamento económico nos seus mercados de Hong Kong e Reino Unido e de ter reconhecido perdas "one off" em alguns dos seus negócios. As receitas ajustadas caíram 3% para $11 mil mn abaixo dos $12,4 mil mn esperado pelos analistas. Os resultados antes de impostos ajustados foram $2,62 mil mn aquém dos $3,78 mil mn estimados. A empresa aumentou o seu target de corte de custos de $1 mil mn para $6 mil mn e anunciou um aumento do programa de recompra de acções de $1.000 mn.
21-02-2017
Galp Energia
Lucro no 4º trimestre abaixo do esperado pelos analistas
 
O lucro líquido ajustado da Galp Energia teve uma queda homóloga de 18% para €121 mn no quarto trimestre de 2016, abaixo do esperado pelos analistas de €133 mn, penalizado por efeitos não recorrentes como imparidades em Angola, e apesar da forte performance da "exploração e produção" no Brasil, anunciou a empresa.

O EBITDA cresceu 28% para €396 mn também aquém dos €412 mn previstos pelos analistas.
21-02-2017
Abertura de Mercados
Mercados em leve queda atentos aos resultados empresariais e dados macroeconómicos
 
Os mercados europeus estão previstos abrirem em leve queda com os investidores atentos à divulgação dos resultados empresariais e dados macroeconómicos.

Na Ásia, o índice Nikkei 225 fechou a subir 0,68% e as praças chinesas negociavam mistas.

As principais praças bolsistas norte-americanas estiveram encerradas ontem devido ao feriado do dia do Presidente.

Dados Macroeconómicos:

• 00h30: Japão - Índice Markit PMI para a indústria transformadora (Fevereiro)
• 07h45: França - Índice de Preços no Consumidor (Janeiro)
• 08h00: França - Índice Markit PMI para os sectores dos serviços e indústria transformadora (Fevereiro)
• 08h30: Alemanha - Índice Markit PMI para os sectores dos serviços e indústria transformadora (Fevereiro)
• 09h00: Zona Euro - Índice Markit PMI para os sectores dos serviços e indústria transformadora (Fevereiro)
• 09h30: Reino Unido - Finanças do Sector Público (Janeiro)
• 11h00: Portugal - Índice de Novas Encomendas na Construção e Obras Públicas (4º trimestre 2016)
• 14h45: EUA - Índice Markit PMI para os sectores dos serviços e indústria transformadora (Fevereiro)

Eventos:

• Capital Markets Day 2017 da Galp Energia
• Fundo Monetário Internacional divulga "staff report" sobre Portugal, no seguimento da quinta avaliação pós-resgate
• Presidente do BCE, Mário Draghi participa num diálogo macro-económico, ao nível político, em Bruxelas
• EcoFin: Reunião dos ministros das Finanças da UE
• EUA: Discursos de vários membros da Fed: Kashkari (13h50), Harker (17h00), Williams (20h30)

Resultados:

• Portugal: Galp Energia (AA)
• Europa: HSBC Holdings (04h00), Anglo American (07h00), InterContinental Hotels Group (07h30), BHP Billiton
• EUA: Advance Auto Parts (AA), Medtronic (11h45), Wal-Mart Stores (12h00), Macy's Inc (13h00), Geniune Parts (13h30), Home Depot (14h00)

Estes são os principais destaques da imprensa hoje:

• Fidelidade quer entrar no projecto das Amoreiras (Negócios)
• Centeno admite venda de menos de 100 pct do Novo Banco (Negócios)
• Fisco arrisca juros de 14% nos atrasos com contribuintes (Negócios)
• Pharol: Frente unida contra Zeinal e Granadeiro (Negócios)
• Exportadoras portuguesas à espera que a poeira assente (Negócios)
• Fisco deixou sair 10 mil milhões para offshores sem vigiar transferências (Público)
• Cavaco diz que Sócrates interferiu em Negócios da CGD (Público)
• Montijo: estudo alerta para risco de dependência das low cost (Público)
• Esquerda pode impedir segunda comissão de inquérito a CGD (Diário de Notícias)
• CTT: Regulador pede ao Governo que multe serviço público deficiente (Jornal de Notícias)
• Correspondência entre Centeno e Domingues não será destruída - foi selada em envelope lacrado (Expresso)
• Marcelo: Ministro ficou no Executivo por "razões poderosas" (Jornal de Notícias)
20-02-2017
França
Spread entre obrigações alemãs e francesas a 10 anos em máximos de 4 anos
 
Os "yields" das obrigações francesas a 10 anos subiram acentuadamente hoje, após uma sondagem ter mostrado que a candidata da extrema-direita, Marine Le Pen, reduziu a diferença com seus oponentes centristas na corrida pela presidência francesa.

Uma sondagem divulgada hoje mostrou que Le Pen está 16 pontos atrás do centrista Emmanuel Macron, face aos 20 pontos previamente anunciados, na segunda volta marcada para Maio. Le Pen está 12 pontos atrás de Francois Fillon, face aos 14 pontos previamente divulgados.
20-02-2017
Portugal
Resultados Empresariais dominam a semana
 
A apresentação de resultados empresariais em Portugal estará em foco esta semana.

• Terça-feira, 21: Galp Energia, antes da abertura do mercado
• Quarta-feira, 22: Jerónimo Martins e Corticeira Amorim, depois do fecho do mercado
• Sexta-feira, 25: Sonae Capital

Os analistas do CaixaBI antecipam que a Galp Energia tenha fechado o ano de 2016 com lucros de €471 mn o que representa uma descida de 35,6% face a 2015. Considerando apenas os últimos três meses de 2016, o CaixaBI acredita que o resultado líquido da petrolífera portuguesa tenha descido 26,9%, em termos homólogos, para €109 mn, apesar da subida de 27,1% do EBITDA.

O CaixaBI estima que o lucro da Jerónimo Martins tenha crescido 84,3%, face a 2015, para €614 mn face aos €333 mn registados em 2015. Entre Outubro e Dezembro do ano passado, a retalhista deverá ter registado lucros de €113 mn, um aumento dos lucros de 38,4% face ao período homólogo.

O CaixaBI prevê que o lucro líquido da Corticeira Amorim dispare 82% para um "recorde" de €100,1 mn, com uma importante mais-valia, vendas robustas e melhoria da margem operacional.
20-02-2017
Correios de Portugal
Morgan Stanley cortou preço-alvo para €5,80 de €6,80 antes
 
A Morgan Stanley cortou o preço-alvo das acções dos CTT para €5,80, de €6,80 antes com recomendação "equalweight", incorporando o corte
de "guidance" de volumes de correio postal em 2016, a quebra da parceria com a Altice e alertou para os riscos macro em Portugal.

Por outro lado, os CTT vieram informar que a BlackRock reduziu a sua participação na cotada de 2,90% para menos de 2%.
20-02-2017
Europa
Acções europeias ganham com telecoms mas Unilever penaliza
 
O índice pan-europeu STOXX 600 está a subir 0,27% impulsionado pelas acções das empresas de telecomunicações mas com a Unilever e Covestro a pesarem no índice.

As acções da Unilever caem 6,99%, a maior queda do índice depois da Kraft ter retirado a sua oferta porque sentiu que era demasiado difícil negociar um acordo depois da oferta se ter tornado pública tão pouco tempo depois da sua aproximação à Unilver.

A empresa alemã Covestro apresentou resultados no 4º trimestre que superaram as expectativas dos analistas. O EBITDA ajustado aumentou 52% para €390 mn acima dos €354 mn esperados pelos analistas. As receitas cresceram 8% para €3 mil mn. A empresa planeia distribuir um dividendo de €1,35 por acção. No entanto, a Bayer que detém uma posição maioritária de 64% pretende alienar as suas acções em 2017.

As acções das empresas de telecomunicações com a subida de 2,96% da Deutsche Telekom depois de uma notícia da Reuters de que o Softbank está preparado para deixar o controlo da Sprint em favor da participada da Deutsch Telekom, a T-Mobile US, para firmar uma fusão entre as duas operadoras sem fios norte-americanas.

A retalhista Casino Guichard avança 3,06% após ser alvo de um upgrade pela Société Générale para ‘buy, com preço-alvo de €60 por acção.
20-02-2017
Alemanha
Partido Social-Democrata ultrapassa partido de Merkel pela 1ª vez desde 2006
 
O Partido Social-Democrata (SPD) da Alemanha ultrapassou os conservadores da chanceler Angela Merkel, da União Democrata-Cristã (CDU) e União Social-Cristã (CSU), numa sondagem realizada pelo instituto Emnid, pela primeira vez desde 2006.

A sondagem a 1.885 eleitores mostrou que o SPD teria 33% dos votos na eleição, um ponto mais do que na semana passada, enquanto a CDU e o seu partido irmão a CSU, teriam 32%, um ponto a menos.
20-02-2017
Abertura de Mercados
Mercados positivos sem liquidez devido às bolsas fechadas nos EUA
 
Os mercados europeus estão previstos abrirem positivos mas com fraca liquidez devido ao encerramento dos mercados financeiros norte-americanos por causa do feriado "President's Day".

Os ministros das Finanças da zona euro reúnem-se hoje em Bruxelas sem perspectivas de um acordo com vista ao encerramento da segunda revisão do programa de assistência à Grécia, que Atenas desejava concluir imediatamente, para receber novo desembolso.

Na Ásia, o índice Nikkei 225 fechou a subir 0,09% enquanto as praças chinesas negociavam em alta.

As principais praças bolsistas norte-americanas encerraram em alta novamente. Os três índices Dow Jones, Standard & Poor’s 500 e Nasdaq Composite encerraram com novos recordes de fecho. A Kraft Heinz disparou 10% e liderou os ganhos entre as fabricantes de produtos de grande consumo, depois de ter lançado uma oferta de compra sobre a anglo-holandesa Unilever no valor de $143 mil mn. No entanto, a Unilever rejeitou a proposta, não lhe reconhecendo mérito, quer financeiro quer estratégico, para os seus accionistas.

Dados Macroeconómicos:

• 07h00: Alemanha - Índice de Preços no Produtor (Janeiro)
• 08h00: Espanha - Balança Comercial (Dezembro)
• 11h00: Reino Unido - Índice de Tendências Industriais Mensais CBI (Fevereiro)
• 11h00: Alemanha - Relatório Mensal do Bundesbank (Fevereiro)
• 15h00: Zona Euro - Indicador de Confiança do Consumidor (Fevereiro)

Eventos:

• 10h00: Donald Tusk reúne-se com Mike Pence
• 14h00: Reunião dos Ministros das Finanças dos países da Zona Euro
• Mercados financeiros norte-americanos encerrados devido ao "President's Day"

Resultados:

• Europa: Hammerson, Covestro

Estes são os principais destaques da imprensa hoje:

• Défice em 2,1%. E agora? (Negócios)
• Negociação com Lone Star já envolve Bruxelas (Negócios)
• IMI mais alto chega em Abril (Negócios)
• Só um terço das cotadas cumpre quotas para mulheres (Negócios)
• "Problema dos pagamentos em Angola persiste" - Miguel Gomes da Costa (Negócios)
• Base de dados genética só abrange 15% dos condenados (Público)
• Oito mil portugueses produzem energia própria (Público)
• Britânicos querem ficar a trabalhar em Bruxelas (Público)
• Secretas irritadas com António Costa (Diário de Notícias)
• Benefícios fiscais atraíram mais de 10 mil estrangeiros em 2016 (Diário de Notícias)
• Calçado: Portugal já é o quinto maior exportador para a China (Jornal de Notícias)
17-02-2017
Agenda Semanal
20 a 24 Fevereiro 2017
 
Estes são os principais eventos da próxima semana:

Segunda-feira, 20 de Fevereiro 2017

• Mercados financeiros dos EUA encerrados devido ao feriado "President's Day"
• Eurogrupo: Reunião dos ministros das Finanças da Zona Euro
• Resultados Europa: Hammerson, Covestro

Terça-feira, 21 de Fevereiro 2017

• Índice dos Gestores de Compras (PMI) da Zona Euro e EUA
• Resultados Europa: Galp Energia (AA), HSBC Holdings (04h00), InterContinental Hotels (07h30), BHP Billiton
• Resultados EUA: Advance Auto Parts (AA), Medtronic (11h45), Wal-Mart Stores (12h00), Macy's Inc (13h00), Geniune Parts (13h30), Home Depot (14h00)

Quarta-feira, 22 de Fevereiro 2017

• 09h00: Alemanha - Índice de Clima Empresarial Ifo
• 10h00: Inflação Zona Euro
• 15h00: Debate quinzenal com o Primeiro-Ministro, no Parlamento
• 18h00: Discurso de Powell, membro da Fed
• 19h00: Fed - Minutas da Reunião do FOMC
• Resultados Europa: Accor (06h00), SCOR (06h30), Bayer (06h30), Telefonica (AA), Corticeira Amorim (DF), Jerónimo Martins (DF), Lloyds Banking Group, Eiffage, Iberdrola, Fresenius, Airbus, Aena
• Resultados EUA: HP Inc (DF), Transocean (DF); Hormel Foods (AA)

Quinta-feira, 23 de Fevereiro 2017

• 13h35: Discurso de Lockhart, membro da Fed
• 16h00: Reservas semanais de energia DOE
• Resultados Europa: AXA (06h00), Telefonica (06h30), Bouygues (06h30), Henkel (06h30), Distribuidora Internacional de Alimentacion (06h30), Barclays (07h00), Glencore (07h00), Repsol (AA), Endesa (16h30), Vivendi (DF), Cie de Saint-Gobain (DF), Mediaset Espana Comunicacion (DF), Gamesa (DF), BAE Systems, Peugeot, Orange, Red Electrica, Veolia Environnement, Technicolor, Edenred, Swiss Re
• Resultados EUA: Chesapeake Energy (AA), Kohl's Corp (12h00), Gap (21h15), Southwestern Energy (DF), Nordstrom (DF), Hewlett Packard Enterprise (DF)

Sexta-feira, 24 de Fevereiro 2017

• Resultados Europa: Safran (06h00), BASF (0600), Solvay (06h00), Standard Chartered (08h30), Royal Bank of Scotland Group (AA), International Consolidated Airlines Group, Pearson, Amadeus
• Resultados EUA: Foot Locker (11h45), Public Service Enterprise (12h30)
17-02-2017
Metais - Energia - Moeda
Ouro em alta pela sétima semana
 
• Metais: O ouro está próximo de registar a sétima semana de ganhos em oito, numa altura em que as acções caem e os investidores avaliam o impacto da aceleração da inflação.

• Energia: Os preços do petróleo aproximam-se da primeira queda semanal em cinco semanas, numa altura em que os inventários de crude nos EUA estão em níveis recorde, o que contraria os cortes levados a cabo pelos Estados-membros da Organização do Países Exportadores de Petróleo.

• Moeda: A moeda norte-americana está a apreciar face ao euro e ao iene. A libra está em queda depois das vendas a retalho do Reino Unido voltarem a contrair em Janeiro, depois de terem registado a queda mais acentuada num mês em mais de cinco anos em Dezembro, o que mostra que o aumento dos preços está a pesar na carteira dos britânicos na sequência do referendo do Brexit.
17-02-2017
Alemanha
SPD ganha terreno nas sondagens à boleia de Schulz
 
Uma sondagem divulgada hoje pelo canal de televisão alemão ZDF mostra que o SPD continua a beneficiar da escolha de Martin Schulz, antigo presidente do Parlamento Europeu, como candidato às eleições gerais.

Os sociais-democratas conquistaram mais seis pontos percentuais do que na última sondagem, chegando aos 30%, o melhor registo até agora, quando faltam sete meses para as eleições.

Em contraste aparece a CDU da chanceler Angela Merkel, que perdeu dois pontos percentuais, conquistando, por agora, 34% das intenções de voto.
17-02-2017
Europa
Destaques Empresariais
 
• Allianz (ALV GY): O resultado líquido no quarto trimestre, da maior seguradora da Europa, subiu 23% para €1,74 mil mn acima do esperado pelo mercado de €1,62 mil mn. As vendas ascenderam a €30 mil mn. A Allianz propôs gastar €3 mil mn para comprar acções próprias e está a ajustar a sua política relativa ao orçamento para possíveis aquisições.

• Stada (SAZ GY): A empresa alemã de medicamentos genéricos disse hoje que recebeu a terceira proposta de "takeover" a €58 por acção, a última oferta foi €2 acima da oferta feita pela pretendente rival Cinven Partners.

• Aegon (AGN NA): A seguradora holandesa apresentou um crescimento de 27% no lucro trimestral devido ao um aumento de pedidos nos EUA e ao plano de corte de custos implementado. As vendas ascenderam a €2,7 mil mn e o EBIT underlying foi de €554 mn. O rácio solvência II aumentou para 159%. A empresa propôs o pagamento de um dividendo de €0,13 por acção.

• Essilor (EI FP): A empresa francesa reportou um resultado líquido anual de €813 mn acima dos €805,7 mn estimados pelos analistas. As receitas foram €7,1 mil mn em linha com o esperado pelos analistas. A empresa irá distribuir um dividendo de €1,50 por acção.
17-02-2017
Banco BPI
CaixaBI recomenda "comprar" com preço-alvo de €1,15
 
O CaixaBI actualizou a avaliação e a recomendação do BPI, depois de apurados os resultados da oferta pública de aquisição lançada pelo CaixaBank, que deu ao banco espanhol uma posição de 84,5% no BPI.

O preço-alvo foi reduzido em 10%, para reflectir o desconto de liquidez que o banco de investimento passou a atribuir às acções da cotada liderada por Fernando Ulrich. A avaliação dos títulos desceu de €1,30 para €1,15, continuando ainda assim acima do preço da OPA do CaixaBank de €1,134. A recomendação foi melhorada de "acumular" para "comprar".

O CaixaBI manteve todas as estimativas para o banco, tendo apenas reflectido o desconto de liquidez, já que o "free float" do banco ficou reduzido a pouco mais de 7%.
17-02-2017
Novabase
Lucro sobe 29% e propõe dividendo de €0,15 relativo a 2016
 
A tecnológica Novabase anunciou que o seu lucro líquido subiu 29% para €9,6 mn, suportado por uma mais-valia gerada pela alienação do Negócio IMS-Infraestructures & Managed Services à Vinci Energies Portugal.

O volume de negócios subiu 7% para €135,7 mn em 2016, mas o EBITDA desceu 51% para €5,9 mn, a reflectir "a estratégia de internacionalização, mas sobretudo o reconhecimento do custo de 7 ME associado a um projecto".

A empresa vai propôr um dividendo de 15 cêntimos de euros relativamente a 2016, um crescimento de 25% face a 2015.

Em 2017, "prevemos atingir um volume de negócios superior a 140 ME, dos quais mais de 60% serão gerados for a de Portugal, com um EBITDA superior a 10 ME", segundo o CEO Luís Salvado.
17-02-2017
Abertura de Mercados
Mercados com ligeiros ganhos com foco nos dados económicos e resultados empresariais
 
Os mercados europeus estão previstos abrirem com ligeiros ganhos com os investidores aguardarem pelas políticas pró-crescimento prometidas pelo presidente Donald Trump.

Segundo duas fontes do governo envolvidas nas negociações em torno do Brexit, a primeira-ministra quer invocar o artigo 50.º o mais próximo possível da cimeira europeia de 9 e 10 de Março.

Hoje duas agências de rating irão ter a opção de se pronunciar. A Moody's sobre o "rating" de Espanha e a Fitch sobre as notações do "rating" da Holanda e da Finlândia.

Na Ásia, o índice Nikkei 225 fechou a cair 0,58% enquanto as praças chinesas negociavam em queda.

As principais praças bolsistas norte-americanas encerraram em território misto. O índice industrial Dow Jones encerrou novamente com novo máximo de fecho. Os títulos ligados às telecomunicações e "utilities" impulsionaram os índices devido à valorização das Obrigações do Tesouro que reforçou a atractividade dos seus dividendos. Por outro lado, os títulos do sector financeiro foram os que mais corrigiram.

Dados Macroeconómicos:

• 09h00: Zona Euro - Balança de Transacções Correntes (Dezembro)
• 09h30: Reino Unido - Vendas a Retalho (Janeiro)
• 09h30: Itália - Balança de Transacções Correntes (Dezembro)
• 10h00: Zona Euro - Output de Construção (Dezembro)
• 11h00: Portugal - Síntese Económica de Conjuntura (Janeiro)
• 11h00: Portugal - Índice de Preços na Produção Industrial (Janeiro)
• 15h00: EUA - Leading Index (Janeiro)

Eventos:

• Moody's com opção de se pronunciar sobre o "rating" da Espanha
• Fitch com opção para se pronuciar sobre o "rating" soberano da Holanda

Resultados:

• Europa: Allianz (06h00), Aegon (06h30), Essilor International (AA)
• EUA: Deere & Co (AA), Moody's Corp (AA), VF Corp (11h55), Campbell Soup (12h15)

Estes são os principais destaques da imprensa hoje:

• Conhecer créditos da Caixa pode ser "gravíssimo" (Negócios)
• Palavras do BCE põem juros abaixo de 4% (Negócios)
• Paulo Rodrigues da Silva, o novo CEO da bolsa (Negócios)
• Cavaco suave lança livro duro (Negócios)
• SMS de Marcelo gera tensão entre PS e Marcelo (Negócios)
• Proprietários ajudam associados a "fintar" fisco no novo IMI (Público)
• Cavaco Silva recusou liderar negociação com a troika (Público)
• PSD e CDS admitem criar outra comissão sobre a Caixa (Público)
• PS faz aprovar proposta para reduzir salários dos reguladores (Público)
• Novo Banco reembolsa últimos 1.500 ME de dívida (Dinheiro Vivo)
• Costa garante relação "boa" com Marcelo (Jornal de Notícias)
16-02-2017
Metais - Energia - Moeda
Dólar recua de máximos de um mês
 
• Metais: O ouro está a subir reflectindo o aumento da inflação nos EUA com os investidores a preverem que a Reserva Federal suba os juros em Março.

• Energia: O preço do petróleo está a negociar com ganhos embora as reservas petrolíferas dos Estados Unidos tenham aumentado pela sexta semana consecutiva, a maior série de crescimento em quase um ano.

• Moeda: O dólar está a depreciar hoje após várias sessões a valorizar e depois de ter ontem negociado em máximos de um mês, tanto face ao euro como contra o iene.
16-02-2017
Estados Unidos de América
Quinta sessão consecutiva de máximos recorde dos índices EUA
 
Os índices norte-americanos S&P 500, Dow Jones, Nasdaq Composite, S&P MidCap 400, Russell 2000, NYSE Composite atingiram novos máximos pela quinta sessão consecutiva algo que não acontecia desde 1992.

Em causa continua a estar a promessa feita por Donald Trump de um plano "fenomenal" e para breve que inclui uma menor regulação e uma grande reforma fiscal.

Além disso, a reforçar este optimismo dos investidores foi o discurso de Janet Yellen perante o Senado, no qual a Presidente da FED referiu que o Banco Central deverá adoptar uma postura mais agressiva quanto ao processo de normalização da política monetária no que respeita ao nível da taxa directora.