20-07-2017

20-07-2017
Microsoft
Apresentação de Resultados hoje após o fecho
 
A Microsoft tem sido uma das empresas mais consistentes da bolsa norte-americana ao manter-se sempre nas primeiras cinco capitalizações bolsistas dos últimos 30 anos. Os resultados da empresa referentes ao quarto trimestre fiscal serão apresentados hoje depois do fecho da sessão norte-americana.

Segundo os analistas consultados pela Bloomberg, espera-se um lucro líquido de $0,71 por acção e as receitas devem crescer 7% para $24,3 mil mn, animadas pelos produtos ligados à cloud.

O foco estará virado para as previsões para os custos operacionais para 2018 e os investidores devem procurar saber mais sobre este assunto devido a recentes rumores sobre uma reestruturação da unidade de vendas.
20-07-2017
Banco Central Europeu
Discussões sobre estímulos apenas no Outono
 
O Conselho de Governadores do Banco Central Europeu (BCE) deixou inalterada a taxa de juro de referência na Zona Euro.

Na conferência de imprensa, Mario Draghi, presidente do BCE começou por abordar a questão da inflação e disse que as pressões sobre os preços continuam fracas e que os preços energéticos retiraram pressão sobre a taxa de inflação.

Draghi afirmou que continua a ser necessário um elevado grau de expansão monetária e que as mudanças deverão ser discutidas no Outono.

O Euro ganha terreno contra o dólar.
20-07-2017
Portugal
NOS inaugura época de resultados hoje
 
O lucro da NOS terá subido 32% para €35 mn no segundo trimestre de 2017, apoiado numa sólida performance operacional, num menor capex e custos mais controlados, segundo os analistas.

Segundo a média dos analistas, o EBITDA-lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações terá expandido 3,5% para €154 mn e as vendas aumentado 3,3% para €385 mn, entre Abril e Junho de 2017.

"Antecipamos que os resultados do segundo trimestre não vão trazer nenhuma novidade em relação aos trimestres anteriores, com a NOS a manter uma sólida performance a nível operacional num ambiente de forte concorrência", explicou Artur Amaro, analista do CaixaBI, numa nota.
20-07-2017
Índice S&P 500
Atinge o seu pico agora de acordo com a média dos últimos 20 anos
 
O ano de 2017 teve um óptimo começo com o índice S&P 500 ganhando 10,50% em relação ao ano anterior.

A primeira metade do ano tem sido mais forte do que o habitual, mas dado que o índice S&P 500 não teve uma correcção de 5% em mais de 20 anos, espera-se alguma volatilidade na segunda metade. De acordo com as estatísticas, o índice poderá atingir um pico agora antes da recuperação nos últimos dois meses do ano.
20-07-2017
Europa
Resultados Empresariais
 
• Unilever (UNA NA): A empresa reportou ao mercado um lucro líquido de €3,3 mil mn, mais 22,4% que no período homólogo do ano anterior que equivale a €1,13 por acção acima dos €1 previsto pelos analistas. As receitas da empresa atingiram os €27,7 mil mn no semestre abaixo dos €27,83 mil mn esperados. A empresa anunciou um dividendo de €0,3585 por acção e indicou que está "no caminho" para atingir uma margem operacional de 20% em 2020.

• SAP (SAP GY): A empresa alemã apresentou um lucro operacional de €1,57 mil mn abaixo dos €1,58 mil mn esperados. As receitas foram €5,78 mil mn no 2º trimestre acima dos €5,67 mil mn previstos. A SAP reviu em alta as estimativas de receitas para o ano em €100 mn para €23,3 mil mn – €23,7 mil mn. A empresa anunciou um programa de recompra de €500 mn a ser executado este ano.

• Iberdrola (IBE SM): A utility espanhola apresentou um resultado líquido no 1º semestre de €1,52 mil mn abaixo do previsto pelos analistas de €1,47 mil mn. O EBITDA foi de EUR 3,75 mil mn superando os €3,74 mil mn esperados pelo mercado.

• easyJet (EZJ LN): A transportadora aérea reportou receitas de £1,39 mil mn no trimestre, com o número de passageiros a atingir os 22,3 milhões, o que representa um aumento de 10,8%. O load factor atingiu os 93,1%.
20-07-2017
Corticeira Amorim
Acorda compra 60% Etablissements Christian Bourrassé
 
A Corticeira Amorim anunciou que através da sua participada Amorim & Irmãos celebrou um acordo com vista à aquisição da Etablissements Christian Bourrassé, com sede em Tosse, França.

Nos termos do acordo celebrado, a Amorim & irmãos adquire, num primeiro momento, 60% do capital social da Etablissements Christian Bourrassé, pelo montante de €29 mn. Os restantes 40% serão adquiridos posteriormente, até 2022, por um preço que, tomando por referência o valor já pago pelos primeiros 60%, dependerá ainda da evolução da performance da Bourrassé nos próximos anos.
20-07-2017
Pharol/Oi
Oi aprova aumento de capital de €2,2 mil mn
 
O Conselho de Administração da Oi aprovou ontem um aumento de capital de 8 mil milhões de reais (€2,18 mil mn), no âmbito do plano delineado pela empresa para sair do processo de recuperação judicial.

A Oi vai agora contratar assessores legais e financeiros para viabilizar o aumento de capital, sendo que este tem ainda que ser aprovado pelos diversos órgãos sociais da empresa, com detaque para a assembleia geral de credores, que está marcada para Setembro de 2017.

O aumento de capital, cujos termos ainda não são conhecidos, provocará uma forte diluição na posição dos accionistas que não participarem no aumento de capital.

Palha da Silva disse em Junho, quando já se falava de um aumento de capital de 8 mil milhões de reais, que a Pharol vai avaliar se participará na operação, mas não teme ver a sua posição diluída.

De acordo com o Valor Econômico, o aumento de capital poderá ser dividido em duas ou três parcelas ao longo de um período de até três anos.
20-07-2017
Abertura de Mercados
Mercados positivos com destaque para reunião do BCE
 
Os mercados europeus estão previstos abrirem positivos com o destaque hoje para o discurso de Mario Draghi na conferência de imprensa após a reunião de política monetária BCE que será novamente alvo da atenção dos investidores mundiais para perceber se Draghi deixa indicações sobre uma eventual redução do seu programa de estímulos, na conferência de imprensa após a reunião de política monetária da instituição. No final de Agosto, o responsável estará presente em Jackson Hole.

Na Ásia, o índice Nikkei 225 fechou a subir 0,62% e as praças chinesas negociavam em alta até ao máximo de quase uma década. O Banco do Japão manteve a política monetária, mas voltou a adiar o "timing" para alcançar o seu objectivo da inflação, reforçando as expectativas de que ficará muito atrasado em relação a outros grandes bancos centrais na redução do seu programa de estímulo maciço.

As principais bolsas norte-americanas encerraram em alta com o índice Nasdaq e o S&P 500 a atingirem novos máximos históricos devido às tecnologias e a uma escalada de mais de 20% da Vertex Pharmaceuticals. Os bons resultados do segundo trimestre que têm vindo a ser divulgados, de uma maneira geral, estão a ajudar a animar os investidores.

Dados Macroeconómicos:

• 00h50: Japão - Balança de Pagamentos (Junho)
• 07h00: Alemanha - Índice de Preços no Produtor (Junho)
• 09h00: Zona Euro - Conta Corrente (Maio)
• 09h30: Reino Unido - Vendas a Retalho (Junho)
• Portugal - Balança de Transacções Correntes (Maio)
• 12h45: Zona Euro - Decisão sobre as taxas de juro do BCE
• 13h30: EUA - Pedidos Semanais de Subsídio de Desemprego
• 13h30: EUA - Indicador de Sentimento Empresarial de Philadelphia (Julho)
• 15h00: Zona Euro - Confiança do Consumidor (Julho)

Eventos:

• Último dia de negociação dos direitos do Banco Santander (SAN.D)
• 07h30: Discurso de Kuroda do Banco do Japão
• 13h30: Discurso de Mario Draghi, presidente do BCE
• Banco de Portugal divulga Financiamento das administrações públicas e Estatísticas de endividamento do sector não financeiro
• INE divulga Taxas de Juro Implícitas no Crédito à Habitação de Junho de 2017

Resultados:

• Portugal - NOS (DF)
• Europa - Nordea Bank (06h00), Danske Bank (06h30), Unilever (07h00), SAP (AA), Iberdrola (08h00), Valeo (DF)
• EUA - Bank of New York Mellon Corp (11h30), Philip Morris International (12h00), Abbott Laboratories (12h30), Union Pacific Corp (13h00), Microsoft Corp (21h09), eBay (21h15), Visa (DF)

Estes são os principais destaques da imprensa hoje:

• Banco de Portugal perde influência (Negócios)
• Corticeira Amorim compra 60% da Bourrasé por 29 milhões (Negócios)
• Bolsa de Lisboa: Analistas esperam subida dos lucros (Negócios)
• Casinos facturam mais 15% em Junho (Negócios)
• PT mantém estratégia salarial que os tribunais têm condenado (Público)
• Floresta mostra fragilidades da maioria, pressão sobre OE cresce (Público)
• Portugal sofre maior corte: compra de dívida pelo BCE caiu para metade (Diário de Notícias)
• Justiça investiga 34 novos casos de Baleia Azul (Jornal de Notícias)
19-07-2017
IBM
Receitas trimestrais em queda há 5 anos
 
IBM anunciou ontem, após o fecho das bolsas norte-americanas, uma queda do seu volume de negócios, o que acontece há 21 trimestres consecutivos. Além disso, foi a segunda vez em seis trimestres que reportou receitas abaixo das expectativas dos analistas.

As receitas do 2º trimestre foram $19,27 mil mn aquém $19,47 mil mn esperados pelos analistas devido à fraca procura por serviços ligados às tecnologias de informação.

As acções da IBM já caíram 18% desde que o crescimento das receitas passou a negativo em 2012.
19-07-2017
Banco Central Europeu
Será que o BCE se tornará mais "dovish" amanhã?
 
O Banco Central Europeu provavelmente não sinalizará ajustes significativos na política monetária, quando se reunir amanhã, dada a inflação moderada e um euro mais forte.

O presidente do Banco Central Europeu, Mario Draghi, deverá usar a reunião de amanhã para acalmar as expectativas do mercado acerca de uma redução do estímulo nos próximos meses. Os comentários que ele fez há três semanas em Sintra, Portugal, foram vistos como a abrir a porta a uma diminuição das compras de activos, que poderia desencadear uma queda brusca dos preços das obrigações.

Os dados desta semana confirmaram que a inflação da Zona Euro continua a ser moderada em 1,3% muito abaixo do alvo de quase 2% do BCE enquanto uma maior força da moeda única poderia atenuar a inflação ao reduzir os custos de importações.
19-07-2017
Morgan Stanley
Resultados e receitas acima do esperado
 
Morgan Stanley apresentou um lucro no 2º trimestre de $0,87 por acção acima dos $0,76 esperados pelos analistas.

As receitas foram $9,50 mil mn também superando as previsões de $9,09 mil mn.
19-07-2017
Dólar
Posições vendedoras de dólares em máximos desde 2013
 
As posições vendedoras de dólares por parte de "hedge funds" atingiu o máximo em 4 anos. O dólar negoceia perto de mínimos de 10 meses contra um cabaz de seis dos seus maiores rivais com o revés dos legisladores republicanos em fazer passar a proposta de lei de saúde, ter suscitado receios para o resto da agenda de reformas do Presidente Donald Trump.

Os investidores estão receosos de o fazer cair mais antes das reuniões dos principais bancos centrais. Tanto o Banco Central Europeu como o Banco do Japão vão reunir amanhã e os investidores estão receosos de que a recente força do euro e do iene possam provocar uma posição "dovish", o que daria origem a uma recuperação do dólar.
19-07-2017
Aena/Abertis
Aena prepara-se para lançar contra-OPA à Abertis
 
Segundo a CNMV, a Aena, a gestora de aeroportos espanhóis que tem o Estado como maior accionista, terá interesse em lançar uma contra-oferta à Abertis.

A italiana Atlantia, empresa liderada pela família Benetton, ofereceu €16,50 por cada acção da Abertis no dia 15 de Maio.

O regulador espanhol CNMV suspendeu a negociação dos títulos da Abertis e da AENA mas já voltou a negociar pelas 10h00.
19-07-2017
Europa
Destaques Empresriais
 
• ASML Holding NV (ASML NA): Os lucros da empresa holandesa subiram 3% para €466 mn, superando as previsões dos analistas de €419,5 mn. As receitas crescerem 8% para €2,1 mil mn acima dos €2 mil mn estimados. A ASML avançou com projecções de receitas de €2,2 mil mn para o trimestre actual e informou que irá retomar o seu programa de recompra de acções próprias.

• Daimler (DAI GY): A Daimler vai realizar mais uma recolha de veículos na Europa devido a problemas com o sistema de emissões de poluentes. Desta vez são mais três milhões de carros, anunciou a empresa, citada pela Bloomberg.Esta operação, que não terá qualquer custo para os clientes, vai custar à fabricante de automóveis alemã cerca de €220 mn.

• Airbus (AIR FP): A United Airlines decidiu atrasar, por tempo indefinido, a entrega dos 4 aviões A350 pela Airbus, devido a uma revisão da frota actual. A United é a 3ª transportadora norte-americana que decide atrasar a entrega deste modelo da Airbus.

• BP (BP LN): A empresa petrolífera prevê um aumento da sua produção total durante o ano 2018, já que o crescimento na produção de ferro e a recuperação observada nas commodites, incluindo o cobre, compensam a queda nos volumes de petróleo nos 12 meses que terminam em Junho.

• BHP Billiton (BLT LN): A empresa pretende duplicar o investimento na unidade de shale nos Estados Unidos, adicionando mais 5 plataformas de extracção com o objectivo de subir a produção em 35% no ano fiscal de 2019.

• Carrefour (CA FP): A unidade brasileira da retalhista, Atacadao SA, angariou BRL 5,1 mil mn na sua oferta pública de venda. O preço foi definido em BRL 15/acção, no limite inferior do intervalo de preços no prospecto, entre BRL 15-BRL 19.
19-07-2017
F. Ramada Investimentos
Ganha €40 mn com venda da sua participação na Base Holding
 
A F. Ramada Investimentos vendeu a totalidade da sua participação na Base Holding SA por um ganho de capital estimado em €40 mn.
19-07-2017
EDP Renováveis
Estabelece novo acordo “tax equity” nos EUA
 
A EDP Renováveis anunciou ontem que assegurou $370 mn através de um financiamento “Tax Equity”, com o BNY Mellon, em troca de um interesse económico em três projectos localizados nos estados do Indiana, Oklahoma e Wisconsin e que possuem Contratos de Aquisição de Energia (“CAE”) de longo prazo.

A empresa informou ainda que “a estrutura de parceria institucional estabelecida permite uma utilização eficiente dos benefícios fiscais gerados pelos projectos”.
19-07-2017
Abertura de Mercados
Mercados em alta aguardando resultados empresariais do 2º trimestre
 
Os mercados europeus estão previstos abrirem com ganhos depois do dia decepcionante ontem com a moeda europeia a negociar no valor mais alto desde 3 de Maio de 2016 face ao dólar. Os investidores estarão atentos a época de resultados do segundo trimestre.

Na Ásia, o índice Nikkei 225 fechou a subir 0,10% e as praças chinesas negociavam em alta.

As principais bolsas norte-americanas encerraram em alta com a excepção do índice Dow Jones com as acções da Goldman Sachs a pesar depois da apresentação dos seus resultados. As acções da Netflix impulsionaram o índice Nasdaq Composite para novo máximo de fecho. As acções do Facebook também atingiram um novo recorde com os investidores antecipando bons resultados no dia 26 de Julho. O índice tecnológico teve oito sessões consecutivos de ganhos, a maior série desde Fevereiro de 2015.

Dados Macroeconómicos:

• 10h00: Zona Euro - Output Construção (Maio)
• 11h00: Portugal - Índices de Preços na Produção Industrial (Junho)
• 11h00: Portugal - Síntese Económica de Conjuntura (Junho)
• 13h30: EUA - Construção de casas novas (Junho)
• 13h30: EUA - Licenças de Construção (Junho)
• 15h30: EUA - Inventários do petróleo

Eventos:

• Último dia de negociação dos direitos da Iberdrola e Quabit Inmobiliaria
• 10h30: Tesouro coloca entre €1.500 mn e €1.750 mn de Bilhetes do Tesouro a seis e 12 meses, num leilão
• 12h00: Theresa May, primeira-ministra do Reino Unido, responde a perguntas na Câmara dos Comuns
• Banco de Portugal divulga Estatísticas da balança de pagamentos de Maio

Resultados:

• Europa: ASML Holding NV (06h00), Volvo AB (06h20), Investor AB (07h15)
• EUA: Morgan Stanley (12h00), American Express (DF), QUALCOMM (DF)

Estes são os principais destaques da imprensa hoje:

• Pagamentos em dinheiro só até três mil euros (Negócios)
• Montijo não evita outro aeroporto (Negócios)
• Moscovici dá a mão a Costa com apoio de Bruxelas à retoma da economia (Negócios)
• Falta de deputados do PS chumba relatório do inquérito à Caixa (Negócios)
• Claudia Goya, a escolha da Altice para a Meo (Negócios)
• "Esta bolha é pior do que 2008. E pode rebentar hoje" - Hugo O'Neill (Negócios)
• MOP ganha corrida à publicidade exterior em Lisboa com oferta de 8,4 milhões (Negócios)
• Escolas vão ter mais 3263 professores nos quadros (Público)
• Portugal vai ter menos eucalipto após cedência do Governo à esquerda (Público)
• Estado perdoa 630 milhões à banca na resolução do BES (Diário de Notícias)
18-07-2017
Correios de Portugal
Tráfego total dos serviços postais aumentou 7,5% no 1.º trimestre 2017
 
No 1.º trimestre de 2017, o tráfego total dos serviços postais aumentou 7,5% em comparação com o 4.º trimestre de 2016 e diminuiu 1,8% em comparação com o mesmo trimestre do ano anterior. A capitação postal atingiu 20,8 objectos postais por habitante, segundo a Anacom.

O grupo CTT dispunha de uma quota de 92,9% do tráfego postal total.
18-07-2017
Estados Unidos de América
Resultados Empresariais
 
• Netflix (NFLX): Crescimento assinantes supera expectativas

- EPS: $0,15 vs. $0,156 Est.
- Receitas: $2,79 mil mn vs. $2,76 mil mn Est.

• UnitedHealth (UNH): A seguradora de saúde obteve lucros acima do esperado; receitas em linha

- EPS: $2,46 vs. $2,38 Est.
- Receitas: $50,1 mil mn vs. $50,06 mil mn Est.

• Bank of America (BAC): Lucros superam previsões mas margem financeira desceu de forma inesperada.

- EPS: $0,46 vs. $0,43 Est.
- Receitas: $25,99 mil mn vs. $21,91 mil mn Est.

• Johnson & Johnson (JNJ): Lucros superam as previsões mas receitas abaixo

- EPS: $1,83 vs. $1,79 Est.
- Receitas: $18,84 mil mn vs. $18,95 mil mn Est.

• Goldman Sachs (GS): Lucro líquido quase estável apesar da queda de 40% nas receitas com transacções de obrigações

- EPS: $3,95 vs. $3,427 Est.
- Receitas: $1,16 mil mn vs. $1,47 mil mn Est.

• Harley-Davidson (HOG): Fabricante de motociclos corta outlook para 2017; receitas abaixo de esperado

- EPS: $1,48 vs. $1,38 Est.
- Receitas: $1,58 mil mn vs. $1,60 mil mn Est.
18-07-2017
EURUSD
Euro acima de $1,15 penaliza índice DAX e sectores tecnológico, industrial e automóvel
 
O Euro negoceia acima dos $1,15 devido à maior incerteza política nos EUA que está a pressionar a moeda norte-americana. Outros factores como a diminuição da inflação e o abrandamento da economia nos EUA também reduz o número de subidas de taxas de juro que a FED possa realizar em 2017.

Os sectores mais sensíveis à moeda europeia são o tecnológico, industrial e automóvel. Em termos de índices, o DAX é o mais permeável às oscilações do Euro. O índice DAX cai 0,53% e 1,7% no último mês. Por outro lado o EUR/USD negoceia ao máximo desde Maio de 2016, uma subida de 10% este ano.
18-07-2017
Portugal
Subscrição Obrigações do Tesouro de Rendimento Variável até dia 28 Julho
 
Já é possível subscrever as novas Obrigações do Tesouro de Rendimento Variável (OTRV).

• Taxa de juro bruta fixa é de 1,6%. Este valor representa uma queda face aos 1,9% pagos na emissão realizada em Abril. E compara com os 2,2% pagos na primeira emissão realizada pelo Estado, em Março de 2016.

• Montante mínimo de mil euros de subscrição e máximo de um milhão de euros.

• Período de subscrição é de 17 de Julho até ao dia 28 Julho.

Contrariamente aos Certificados de Aforro e aos Certificados do Tesouro Poupança Mais, as OTRV têm custos com as comissões cobradas pelos bancos. Para diluir estes custos, é necessário investir montantes mais elevados. A OTRV lançada este mês pelo IGCP promete uma taxa ilíquida de 1,6% e descontando impostos, o juro baixa para 1,15%.
18-07-2017
Europa
Resultados Empresariais
 
• Royal Mail (RMG LN): As receitas do grupo cresceram 1% no trimestre, beneficiando do bom desempenho dos segmentos de encomendas (+3% de crescimento) e GLS (+6%). As unidades de UKPIL e correio registaram quedas de 1% e 4% nas receitas. A Royal Mail reiterou o outlook anual.

• Novartis (NOVN SS): A farmacêutica apresentou resultados trimestrais acima do esperado pelo mercado na rubrica de lucros, com o resultado operacional core a atingir os $3,24 mil mn (vs. $3,16 mil mn) e os lucros por acção core a ascender aos $1,22 (vs. $1,18) As vendas líquidas atingiram os $12,2 mil mn ficando em linha com as estimativas de $12,22 mil mn. A empresa reiterou o outlook anual e indicou que espera que as receitas do medicamento de Alcon cresçam entre 1% a 4%, revendo em alta as projecções iniciais relativamente ao medicamento de uma variação nula.

• Enagas (ENG SM): A empresa espanhola apresentou uma subida de 26% no lucro semestral para €269,1 mn. O EBITDA semestral teve um crescimento de 12,4% para €536,2 mn, e uma variação no EBIT positiva em 10% para €361,9 mn.

• Deutsche Lufthansa (LHA GY): A companhia aérea alemã reportou um EBIT semestral de €1,04 mil mn com as receitas a atingirem os €17 mil mn. A empresa reviu em alta o lucro para 2017, após um Verão forte em reservas, impulsionado pela procura de rotas norte-americanas e uma economia forte.

• Rio Tinto (RIO LN): A mineira global reduziu a sua previsão para embarques de minério de ferro no calendário de 2017 em até 10 milhões de toneladas devido ao mau tempo e ao trabalho em andamento para modernizar suas linhas de transporte ferroviário.

• Ericsson (ERICB SS): A fabricante de equipamentos de telecomunicações móveis reportou um prejuízo mais pesado do que o esperado no segundo trimestre e cortou a sua previsão para o mercado de infraestruturas móveis.
18-07-2017
Netflix
Crescimento de assinantes supera expectativas, acções sobem 11%
 
A Netflix captou mais 5,2 milhões de assinantes no segundo trimestre superando as estimativas dos analistas de mais 3,23 milhões. A empresa espera que o crescimento no exterior garanta em 2017 seu primeiro lucro anual em mercados externos.

No fim de Junho, o Netflix registou pela primeira vez um maior número de assinantes no exterior que nos Estados Unidos - 52,03 milhões, contra 51,92 milhões.

As receitas foram $2,79 mil mn acima do esperado pelos analistas de $2,76 mil mn. No entanto os lucros por acção atingiram os $0,15 aquém do previsto de $0,16 por acção.

Para o trimestre actual a empresa espera receitas de $2,97 mil mn e lucros de $0,32 por acção (vs. $2,87 mil mn e $0,23 esperados pelo mercado.

As acções da empresa dispararam 11% em negociação after-market.
18-07-2017
Abertura de mercados
Mercados em queda com novas dúvidas em relação à nova reforma de saúde nos EUA
 
Os mercados europeus estão previstos abrirem em queda com a aprovação da nova reforma da saúde nos EUA a ficar cada vez mais em dúvida e os investidores a apostar que o Federal Reserve será mais cauteloso sobre o aumento das taxas de juro.

Na Ásia, o índice Nikkei 225 fechou a cair 0,59% e as praças chinesas negociavam em queda.

As principais bolsas norte-americanas encerraram na linha de água com os investidores aguardando os resultados empresariais. Os metais industriais e preciosos ganharam terreno, o que tem impulsionado os títulos ligados a este sector, como é o caso das acções mineiras.

Dados Macroeconómicos:

• 09h30: Reino Unido - Índice de Preços no Consumidor (Junho)
• 09h30: Reino Unido - Índice de Preços no Produtor (Junho)
• 10h00: Alemanha - Indicador de Sentimento Económico ZEW (Julho)
• 13h30: EUA - Índice de Preços das Importações (Junho)
• 13h30: EUA - Índice de Preços das Exportações (Junho)
• 15h00: EUA - Índice Mercado Imobiliário NAHB (Julho)

Eventos:

• 02h30: Minutas da reunião de política monetária do Banco Central da Austrália
• 08h30: Minutas da reunião de política monetária do Riksbank

Resultados:

• Europa: Ericsson (06h30), Novartis AG, Enagas SA, IG Group Holdings PLC
• EUA: UnitedHealth Group Inc (10h55), Johnson & Johnson (11h40), Bank of America Corp (11h45), Harley-Davidson Inc (11h55), Goldman Sachs Group Inc/The (12h30), Charles Schwab Corp/The (13h45), International Business Machines (21h00), CSX Corp (DF), United Continental Holdings Inc (DF)

Estes são os principais destaques da imprensa hoje:

• Costa "empurra" legislação laboral (Negócios)
• Europa unida para resolver malparado (Negócios)
• Altice: TVI e MEO vão ter gestão executiva separada (Negócios)
• Novas OTRV não são para pequenos investimentos (Negócios)
• Geringonça articula-se na reform da floresta (Negócios)
• Sérgio Monteiro tem contrato com Banco de Portugal até final de Agosto (Negócios)
• Paula Macedo vende sede do CaixaBI (Negócios)
• Obras em Lisboa: Justiça investiga três decisões da câmara (Público)
• Credores do BPP ameaçam as metas orçamentais (Público)
• Venezuela vai ter greve geral que promete encher as ruas (Público)
• Famílias cortaram na factura com o lazer mas gastam mais em casa e educação (Diário de Notícias)
• Falhas nas comunicações revistas só em Setembro (Jornal de Notícias)
17-07-2017
Apple
Morgan Stanley sobe preço-alvo para $182 de $177 com recomendação de "compra"
 
Segundo os analistas da Morgan Stanley, 2018 vai ser um bom ano para as acções da Apple e subiu o preço-alvo das acções para $182 de $177 com uma recomendação de "compra".

Existem evidências crescentes do lançamento de iPhone OLED em Outubro, em vez de Setembro. Um novo iPhone OLED poderá estimular uma "superciclo" de vendas devido a uma acumulação dos utilizadores actuais do iPhone à espera de um novo modelo convincente antes de fazer um "upgrade". Este "superciclo" ainda não está reflectido nas estimativas dos outros analistas.
17-07-2017
Estados Unidos de América
Resultados e receitas da Blackrock aquém do esperado
 
Mais de 50 empresas norte-americanas apresentam os seus resultados esta semana incluindo Bank of America, Goldman, IBM, Visa e Microsoft.

Blackrock, a maior gestora de activos do mundo apresentou um lucro líquido por acção de $5,24 abaixo do previsto pelos analistas de $5,38. As receitas foram $2,97 mil mn vs $2,99 mil mn.

A Netflix apresenta os seus resultados hoje após o fecho do mercado. O EPS esperado é de $0,154 por acção.
17-07-2017
Zona Euro
Taxa de inflação anual cai para 1,3% em Junho
 
A taxa de inflação anual da Zona Euro caiu para 1,3% em Junho, abaixo dos 1,4% registados em Maio. Os dados foram revelados hoje pelo Eurostat e mostram como a variação dos preços está ainda longe do objectivo fixado pelo Banco Central Europeu.

Depois de se ter aproximado dos 2% nos primeiros meses do ano, a inflação voltou a ceder, recomendando cautela quanto à avaliação da retoma da economia da Zona Euro.

Em termos mensais a variação foi nula. A inflação descontando o efeito dos preços da energia subiu ligeiramente, de 1,1% para 1,2%.
17-07-2017
Mercados Accionistas
Bolsas mundiais em máximos históricos
 
O MSCI All Coutry World Index (que mede o desempenho das principais acções em 23 mercados desenvolvidos e 24 mercados emergentes) atingiu novos máximos históricos.

17-07-2017
Galp Energia
Volume crude processado sobe 13,9% no segundo trimestre
 
O volume de crude processado pela Galp Energia aumentou 13,9% em termos homólogos para 30 milhões de barris no segundo trimestre de 2017, enquanto a margem de refinação "benchmark" disparou 48,6% para $4,3 por barril, anunciou a petrolífera.

Entre Abril e Junho, a produção "net entitlement" - sem custos com direitos de exploração pagos aos Estados - aumentou 68,8% para 88,1 mil barris diários.

A produção "working interest" - após pagos os impostos em espécie - aumentou 64,2% para 89,9 mil barris por dia.

A petrolífera apresenta os seus resultados do segundo trimestre no dia 31 de Julho, antes da abertura do mercado.
17-07-2017
Abertura de Mercados
Mercados em alta aguardando dados de inflação da Zona Euro
 
Os mercados europeus estão previstos abrirem em alta com a divulgação da inflação da Zona Euro hoje em foco antes da reunião do Banco Central Europeu esta semana.

Na Ásia, os mercados financeiros no Japão encontram-se encerrados devido ao feriado do Dia do Oceano. As praças chinesas bateram novo máximo de dois anos hoje impulsionadas por um crescimento económico mais forte que o esperado na China. A segunda maior economia do mundo, cresceu 6,9%, no segundo trimestre do ano, mais duas décimas do que no mesmo período de 2016. O crescimento do PIB chinês mantém assim o ritmo, em relação ao primeiro trimestre do ano, e supera em uma décima a previsão dos analistas.

As principais bolsas norte-americanas encerraram positivas com os índices Dow Jones e S&P 500 em máximos recordes. Com a inflação inalterada e as vendas a retalho a caírem pelo segundo mês consecutivo, as perspectivas de um terceiro aumento dos juros por parte da Fed este ano diminuíram. O JPMorgan Chase, o Citigroup e o Wells Fargo foram os bancos que deram o pontapé de saída no reporte dos resultados do segundo trimestre nos EUA e as contas agradaram aos investidores, ao ficarem grandemente em linha com o esperado.

Dados Macroeconómicos:

• 03h00: China - Vendas a Retalho (Junho)
• 03h00: China - Produto Interno Bruto (Junho)
• 10h00: Zona Euro - Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (Junho)
• 13h30: EUA - Sondagem Industrial Empire State (Julho)

Eventos:

• Japão: Mercados financeiros encerrados devido ao feriado do Dia do Oceano
• Reunião Conselho de Negócios Estrangeiros da UE
• 11h00: Alemanha: Relatório Mensal do Bundesbank (Julho)

Resultados:

• Portugal: Galp Energia - "Trading Update" (2º trimestre)
• Europa: Telenor (06h00)
• EUA: JB Hunt Transport Services (AA), BlackRock (11h30), Netflix (21h05)

Estes são os principais destaques da imprensa hoje:

• Negócio da Altice sem travão político. Compra da Media Capital será processo longo. Concorrência deverá exigir remédios (Negócios)
• Acusado de manipular dívida portuguesa processa o Estado (Negócios)
• Metro do Porto atrai mais de 20 interessados na subconcessão (Negócios)
• Empresas investem mais com menos recurso ao crédito (Negócios)
• Governo abandona projecto de lei do PS sobre alojamento local (Público)
• Administração Central não divulga 85% do que compra (Público)
• Despesa com PPP aumenta 39 milhões no primeiro trimestre (Diário de Notícias)
• Erro anula julgamento de fraude milionário (Diário de Notícias)
14-07-2017
Resultados Empresariais
17 a 21 Julho 2017
 
Segunda-feira, 17 de Julho 2017

• Europa - Telenor ASA (06h00)
• EUA - BlackRock Inc (11h30), Netflix Inc (21:05)

Terça-feira, 18 de Julho 2017

• Europa - Ericsson (06h30), Novartis AG, Enagas SA, IG Group Holdings PLC
• EUA - UnitedHealth Group Inc (10h55), Johnson & Johnson (11h40), Bank of America Corp (11h45), Harley-Davidson Inc (11h55), Goldman Sachs Group Inc/The (12h30), Charles Schwab Corp/The (13:45), International Business Machines (21h00), CSX Corp (Aft-mkt), United Continental Holdings Inc (Aft-mkt)

Quarta-feira, 19 de Julho 2017

• Europa - ASML Holding NV (06h00), Volvo AB (06h20), Investor AB (7h15)
• EUA - Morgan Stanley (12h00), American Express Co (Aft-mkt), QUALCOMM Inc (Aft-mkt)

Quinta-feira, 20 de Julho 2017

• Europa - Nordea Bank AB (06h00), Danske Bank A/S (06h30), Unilever NV (07h00), SAP SE (Bef-mkt), Iberdrola SA (08h00), Valeo SA Aft-mkt)
• EUA - Bank of New York Mellon Corp/The (11h30), Philip Morris International Inc (12h00), Abbott Laboratories (12h30), Union Pacific Corp (13h00), Microsoft Corp (21h09), eBay Inc (21h15), Visa Inc (Aft-mkt)

Sexta-feira, 21 de Julho 2017

• EUA - General Electric Co (Bef-mkt), Moody's Corp (Bef-mkt)
14-07-2017
Agenda Semanal
17 a 21 Julho 2017
 
Estimado Cliente,

Na próxima semana os eventos em destaque são:

Segunda-feira, 17 de Julho 2017

• 03h00: China - PIB, Produção Industrial e Vendas a Retalho
• 10h00: Zona Euro - Inflação

Terça-feira, 18 de Julho 2017

• 09h30: Reino Unido - Inflação, Índice de Preços no Produtor
• 10h00: Alemanha e Zona Euro - Indicador de Sentimento Económico ZEW
• 13h30: EUA - Importações e Exportações

Quarta-feira, 19 de Julho 2017

• 11h00: Portugal - Índice de Preços no Produtor
• 12h00: Theresa May, primeira-ministra do Reino Unido, responde a perguntas na Câmara dos Comuns
• 15h30: Reservas Semanais de Energia EUA

Quinta-feira, 20 de Julho 2017

• 07h00: Alemanha - Índice de Preços no Produtor
• 07h30: Discurso de Kuroda, do Banco do Japão
• 09h30: Reino Unido - Vendas a Retalho
• 12h45: BCE - Decisão sobre as taxas de juro e discurso de Mario Draghi, presidente do BCE
• 13h30: EUA - Índice de Preços no Produtor e Pedidos de Subsídio de Desemprego
• 15h00: Zona Euro - Confiança do Consumidor

Sexta-feira, 21 de Julho 2017

• 08h00: Espanha - Balança Comercial
• DBRS publica relatório de revisão do rating de Alemanha
• Fitch publica relatório de revisão do rating de Espanha
14-07-2017
Estados Unidos da América
Resultados Empresariais
 
As acções dos bancos americanos beneficiaram dos programas de recompra de activos por parte Fed para todos os principais bancos dos EUA

• J.P. Morgan Chase & CO (JPM): Lucros acima do esperado, receitas acima das expectativas.JP Morgan no final de junho que autorizou recompras de acções até $19,4 bilhões entre 1 de julho e 30 de junho do 2018, é a maior programa de recompra desde a crise financeira.

- EPS: $1,82 vs $1,58 Est.
- Receitas: $26.41 B vs $25.2 B Est.

• CITI Group (C): Lucros acima do esperado, receitas acima das expectativas.Com o programa de recompras da Fed, levou o CITI a anunciar o maior programa de recompra de sempre e a duplicar o seu dividendo trimestral.

- EPS: $1,28 vs $1,21 Est.
- Receitas: $17.901 B vs $17.367 B Est.

• Wells Fargo (WFC): Lucros acima do esperado, receitas aquém das expectativas.

- EPS: $1,07 vs $1,01 Est.
- Receitas: $22.169 B vs $22.466 B Est.
14-07-2017
Media Capital
Altice lança OPA sobre Media Capital a 2,5546 euros por acção
 
Depois de estabelecido o acordo para comprar a posição na Prisa pela Altice, a empresa que detem MEO viu-se obrigada a lançar uma OPA (Oferta Pública de Aquisição) sobre a cotada nacional.

Oferece 2,5546 euros por acção, o que colocará a oferta nos 11,5 milhões de euros. Esta oferta está 18% abaixo da cotação da Media Capital, que fechou a sessão de quinta-feira nos 3,11 euros. O preço oferecido pela Altice corresponde à média ponderada da cotação nos últimos seis meses.

A Prisa fez saber que acordou a venda tem em conta um valor total de 440 milhões de euros.

De acordo com o anúncio preliminar na OPA, a oferta está sujeita a três condições. Registo pela CMVM, obtenção da aprovação pela Autoridade da Concorrência e pela ERC.
13-07-2017
Estados Unidos da América
Wall Street segue em alta no segundo dia de testemunho da Yellen
 
As acções norte-americanas sobem ligeiramente no início da negociação esta quinta-feira, antes do segundo depoimento da presidente da Reserva Federal, Janet Yellen, e um dia após de ter tido uma postura 'dovish' a respeito das taxas de juro.

Os comentários de Yellen fizeram parte do seu testemunho semi-anual de dois dias sobre a política monetária diante do Congresso.
Os investidores saudaram a visão de Yellen do aumento gradual nas taxas na quarta-feira, com as acções mundiais a atingirem o seu quarto máximo histórico em menos de um mês esta quinta-feira.

O Dow subiu para máximos recorde, com as acções norte-americanas a manterem o seu impulso ascendente na quarta-feira após os comentários de Yellen.

A economia dos EUA está saudável o suficiente para que a Fed aumente as taxas e comece a reduzir o seu enorme portfólio de 'bonds', embora a baixa inflação e uma baixa taxa neutral possam deixar o banco central com uma margem de manobra diminuída, disse Yellen.

A economia dos EUA cresceu a um ritmo "ligeiro a moderado" ao longo das últimas semanas em todas as regiões do país, com as pressões salariais reportadas, tanto para os empregos de baixa quanto de alta qualificação, informou a Reserva Federal na quarta-feira no seu último compêndio da actividade económica regional.
13-07-2017
Alemanha
'Yields' alemãs voltam superar 0,5% após notícia sobre 'tapering' BCE
 
A 'yield' dos títulos alemães de referência a 10 anos desfez todas as quedas anteriores e voltou a superar os 0,5% esta quinta-feira, após uma notícia de que o BCE provavelmente sinalizará, em Setembro, que o seu programa de compra dos activos começará a ser gradualmente reduzido no ano que vem.

Segundo o Wall Street Journal, o Banco Central Europeu sinalizará um ajuste às suas perspectivas de política na reunião de 7 de Setembro.

"Esta é mais uma história que sugere que o BCE vai preparar os mercados no Outono para o 'tapering'", disse Lyn Graham-Taylor, estrategista de renda fixa no Rabobank.
"Ainda pensamos que é mais provável que tal venha em Outubro, contudo o mercado está a interpretar isto como um sinal de que a flexibilização quantitativa vai chegar ao fim, impulsionando assim os 'yields' das obrigações". - Reuters
12-07-2017
Estados Unidos da América
Yellen: Crescimento da economia permite mais subida de juros e redução do balanço
 
A economia norte-americana está a crescer de forma saudável e a um ritmo que permite a absorção de mais subidas de juros por parte da Reserva Federal, bem como a redução do balanço do banco central.

A Fed "continua a esperar que a evolução da economia permita aumentos graduais das taxas de juro ao longo do tempo", afirmou Janet Yellen, presidente do banco central, num discurso perante o Senado.

No que diz respeito à evolução da economia, Yellen assinalou que o crescimento está a ser moderado e mantém-se a criação de emprego, beneficiando com o aumento sustentado do consumo das famílias, crescimento do investimento e agora também condições favoráveis nas restantes economias.

Yellen indicou também que a Fed está preocupada com o actual nível da inflação, que continua abaixo da meta do banco central de 2%, pelo que o banco central vai "monitorizar de perto os desenvolvimentos relacionados com a evolução dos preços ao longo dos próximos meses".
12-07-2017
Obrigações
Portugal paga menos de 4% para se financiar a 28 anos. Juro subiu a dez anos
 
O IGCP concluiu esta quarta-feira, 12 de Julho, a operação de financiamento com o prazo mais longo desde 2015. A agência liderada por Cristina Casalinho colocou 315 milhões de euros na reabertura da linha de Obrigações do Tesouro com maturidade em 2045. A taxa foi de 3,977%. O mercado antecipava que o juro desta operação rondasse os 4%.

Já nas obrigações a dez anos foram emitidos 685 milhões de euros esta quarta-feira. Mas o custo da operação subiu em relação ao último leilão comparável. O Estado pagou 3,085%, segundo dados citados pela Bloomberg. No mês passado tinha conseguido financiar-se a dez anos com uma taxa de 2,851%. Ainda assim, no início deste ano, o Estado pagou mais de 4,2% para se financiar neste prazo, mas numa emissão sindicada.

A procura superou a oferta em 1,52 vezes na maturidade a 10 anos e em 2,15 vezes a 28 anos.

Nas últimas duas semanas, as 'yields' dos mercados de obrigações na Europa e EUA têm agravado, com os investidores a recearem que o Banco Central Europeu comece a reverter os estímulos monetários extraordinários e com as crescentes indicações que a economia dos EUA está pronta para outra subida de taxas de juro.

A 'yield' das obrigações do tesouro de Portugal a 10 anos segue a negociar nos 3,106%, próxima de máximos desde Maio.

Portugal prevê cortar o défice para 1,5% em 2017, de 2% em 2016, projectando uma expansão de 1,8% do PIB, de 1,4% em 2016.
12-07-2017
NOS
Haitong vê melhoria tendência resultados NOS, receitas acelerar
 
Haitong antevê um aumento do lucro da NOS no segundo trimestre de 2017, apoiado na aceleração das vendas e apesar da pressão vinda dos maiores custos com conteúdos desportivos.

"Esperamos que os resultados da NOS representem mais uma sólida indicação do forte momento operacional e de resultados do grupo", afirmou Nuno Matias, analista do Haitong, numa nota de 'telecoms research'.

Assim, o Haitong estima que o resultado líquido da Nos aumente no semestre 41,8% para um total de 72,2 milhões de euros. As receitas terão crescido 3,3% para 767,7 milhões de euros e o EBITDA terá aumentado 4,8% para 300,4 milhões de euros.

A NOS apresenta resultados a 20 de Julho.
11-07-2017
Yields
'Yields' zona euro retomam subida com foco a mudar para redução balanço Fed
 
As 'yields' das obrigações da zona euro retomaram as subidas esta terça-feira, com o foco a virar-se para o ritmo do aperto monetário na maior economia do mundo e sobre quando o banco central norte-americano poderá começar a reduzir o seu massivo Balanço.

O membro do Banco Central Europeu (BCE) Benoit Coeure irá falar esta terça-feira, mas analistas dizem que estão mais interessados num discurso do Governador da Reserva Federal Lael Brainard sobre o tema da normalização dos balanços dos bancos centrais, enquanto o testemunho semi-anual perante o Congresso da Presidente da Fed Janet Yellen se segue na próxima quarta-feira.

O Presidente da Reserva Federal de São Francisco John Williams disse na manhã desta terça-feira em Sydney que espera que a Fed comece a reduzir o seu massivo balanço durante os próximos meses e que aumente as taxas de juro mais uma vez este ano. - Reuters