O investimento em obrigações no Banco Invest pode ser realizado de forma totalmente online através de várias plataformas. No entanto, caso o deseje, pode realizar os seus investimentos através do seu gestor. O preço de transacção é o mesmo e a confirmação do negócio é imediata.

Bond Trader Online

Ao contrário dos mercados accionistas, os mercados obrigacionistas têm muito pouca liquidez.
Desta forma, para dar oportunidade aos nossos clientes de tomarem posições nesta classe de activos com montantes mais baixos e maior liquidez, o Banco Invest selecciona um conjunto de obrigações públicas e privadas disponíveis no mercado funcionando como "market maker" junto dos clientes, isto é, oferecendo constantemente um preço de compra e venda para cada emissão, assim como a quantidade disponível para negociação.

CONHEÇA A OFERTA DISPONÍVEL


OFERTA INVEST TRADER

A Invest Trader trata-se da nossa plataforma de trading online onde além das obrigações se podem transaccionar outro tipo de activos tais como: Acções, ETF's, Warrants, ADR's, Certificados e Futuros.

No caso das Obrigações oferecemos o mercado Euronext onde pode transaccionar toda a dívida pública portuguesa e as principais emissões privadas nomeadamente a EDP, PT, Brisa, REN, Sonae e os principais Bancos portugueses.

A plataforma é uma evolução da existente em muitos bancos e brokers nacionais adaptada aos investidores particulares. É por isso muito rápida, simples e flexível.

CONHEÇA A OFERTA DISPONÍVEL


OFERTA GLOBAL COM SIMULADOR

Para um conjunto muito amplo de obrigações pode simular que rendibilidade teria para diferentes preços de transacção ajudando de forma significativa o processo de decisão. Além da rendibilidade são apresentadas todas as características da obrigação e a projecção dos cash-flows futuros.

SIMULE AQUI

SAIBA MAIS

Ao falarmos de obrigações, estamos a falar de dívida emitida pelo Estado (Dívida Pública) e dívida emitida pelas empresas (Dívida Privada).

O investimento em Obrigações tem alguns riscos associados que deverão ser ponderados e avaliados pelo investidor.

O QUE SÃO OBRIGAÇÕES
Basicamente, apenas as grandes empresas têm acesso ao mercado obrigacionista, podendo deste modo financiar-se directamente junto dos investidores.

Para ajudar os investidores a conhecerem o nível de risco que estão a tomar quando adquirem as obrigações, a maioria das empresas emitentes têm o seu nível de risco classificado pelas principais empresas do sector, S&P e Moody's.

Através das obrigações, os investidores recebem um retorno constante através de pagamentos, normalmente anuais, de juros (cupão) e a devolução do valor nominal em dívida no momento da maturidade.

O rendimento de uma obrigação, combinando o rendimento em juros e a devolução do valor nominal em dívida, constitui, em geral, a razão principal para a decisão de investimento. Este rendimento até à maturidade, denominado Yield to Maturity (YTM) é permanentemente calculado e disponibilizado para cada obrigação.
RISCO DE MERCADO
Consiste na possibilidade de ocorrerem variações no preço das Obrigações provocadas por alterações das percepções dos investidores em relação à evolução desse activo, nomeadamente pela alteração da qualidade creditícia do emitente ou pelas alterações previsíveis ou reais da politica monetária e tal ter impacto na rendibilidade do activo.
RISCO DE TAXA DE JURO
O valor de uma obrigação depende dos níveis das taxas de juro de mercado. As obrigações podem ser de taxa de juro fixa ou variável. O risco de taxa de juro coloca-se essencialmente quando o juro é fixo. Neste caso, se as taxas de juro do mercado se alterarem durante o período em que detém as obrigações, o rendimento previsto até à maturidade não se altera. Contudo, o preço da Obrigação poderá variar durante esse período podendo uma venda realizada antes da maturidade vir a ser inferior ao valor de reembolso.
RISCO DE CAPITAL
Risco de o montante a receber pelo investidor vir a ser inferior ao capital investido. Por capital investido entenda-se todos os desembolsos suportados pelo investidor, seja a título de preço, margens, custos ou outro tipo de encargos.
RISCO DE LIQUIDEZ
Risco de ter de esperar ou de incorrer em custos (designadamente por ter de vender a um preço inferior ao valor económico real) para transformar um dado instrumento financeiro em moeda.
RISCO DE CRÉDITO
Tem origem na possibilidade de uma das partes poder estar relutante ou incapaz de cumprir as suas obrigações contractuais. Engloba a taxa de recuperação, que representa o pagamento, em caso de incumprimento, a efectuar ao investidor. O risco de crédito surge devido à possibilidade de ocorrência de um evento de crédito (que se verifica quando a capacidade de uma das partes relativa ao cumprimento das suas obrigações sofre alterações).
RISCO OPERACIONAL
Geralmente surge associado a erros humanos e tecnológicos, ou acidentes. Inclui fraude e procedimentos e controlos desadequados. Erros técnicos podem ser devidos a quebras de informação, processos de transacção, sistemas de liquidação, ou problemas ao nível das operações de back-office.

As transacções electrónicas são efectuadas por sistemas informáticos, vulneráveis a falhas que podem provocar temporariamente a inibição de negociação.