ETF'S SHORTS E ALAVANCADOS

PESQUISA








LISTA DE ETF'S MAIS POPULARES

FUNDOSÍMBOLOÚLTIMO PREÇOMERCADOSECTOR/ACTIVOREND. 2017RISCO 1 ANOVOLUME 
SPDR S&P 500 ETF TRUST SPY 226,200 New York Stock ExchS_P 500 10,95 66.109.126
POWERSHARES QQQ TRUST SERIES 1 QQQ 123,18 NasdaqNASDAQ 100 10,12 12.629.767
ISHARES CORE DAX UCITS ETF DE EXS1 101,450 FrankfurtDAX 6,82 538.716
ISHARES EURO STOXX 50 UCITS ETF INC EUN2 33,375 FrankfurtEURO STOXX 50 0,07 146.387
ISHARES MSCI JAPAN ETF EWJ 50,230 New York Stock ExchMSCI Japan 3,61 5.304.909
ISHARES MSCI EMERGING MARKETS ETF EEM 36,350 New York Stock ExchMSCI Emerging Markets 12,92 52.876.643
FINANCIAL SELECT SECTOR SPDR FUND XLF 23,010 New York Stock ExchServ. Financeiros 18,91 56.543.470
SPDR GOLD SHARES GLD 114,780 New York Stock ExchMetais Preciosos 13,13 6.433.784
UNITED STATES OIL FUND LP USO 11,190 New York Stock ExchEnergia 1,73 15.660.820
CURRENCYSHARES EURO TRUST FXE 103,530 New York Stock ExchEuro/Dólar -2,70 1.312.478

NOTA: Preço e Rendibilidade do ano com base nas cotações de fecho do dia anterior.



Também disponível em

 Elevada Liquidez

 Redução de custos de transacção

 Diversificação

SAIBA MAIS

O QUE SÃO ETF'S

Os ETF's são fundos de investimento cotados com possibilidade de negociação intra-diária, cuja estratégia consiste em reproduzir ou acompanhar o desempenho de um índice de referência. Os índices de referência podem ser constituídos por acções, matérias-primas, taxas de câmbio ou taxas de juro.

Conheça todo o tipo de ETF´s e as suas vantagens.

SAIBA MAIS

RISCOS PARA O INVESTIDOR

O investimento em ETF's tem alguns riscos associados que deverão ser ponderados e avaliados pelo investidor.

RISCO DE MERCADO
Risco de o valor de mercado de um activo ou de um conjunto de activos subjacentes ou de um indexante (nomeadamente, por flutuações em taxas de juro, taxas de câmbio, cotações de acções ou preços de mercadorias) variar e tal ter impacto na rendibilidade do activo.
Ao investir em ETF's, o investidor expõe-se à volatilidade das acções componentes do seu índice subjacente.
Em condições desfavoráveis do mercado, o valor dos ETF's cairá proporcionalmente.
Existe a possibilidade dos retornos do ETF serem inferiores aos do índice subjacente (isto pode dever-se a diferenças entre a carteira do ETF e o índice ou a taxas de administração).
RISCO DE CAPITAL
Risco de o montante a receber pelo investidor vir a ser inferior ao capital investido. Por capital investido entenda-se todos os desembolsos suportados pelo investidor, seja a título de preço, margens, custos ou outro tipo de encargos.
RISCO DE LIQUIDEZ
Risco de ter de esperar ou de incorrer em custos (designadamente por ter de vender a um preço inferior ao valor económico real) para transformar um dado instrumento financeiro em moeda.
RISCO DE CRÉDITO
Resulta da possibilidade do emitente de um dos activos subjacentes do ETF incumprir com as suas obrigações contratuais. O risco de crédito surge ainda devido à possibilidade de ocorrência de um evento de crédito (que se verifica quando a capacidade de uma das partes, de cumprimento das suas obrigações, sofre alterações).
No caso dos Exchange Trade Notes (ETN), o investidor incorre ainda no risco de crédito do respectivo emitente.
RISCO DE TAXA DE JURO
Risco de impactos negativos na rendibilidade de um activo devido a movimentos adversos nas taxas de juro.
O risco de taxa de juro é aplicável no caso dos Exchange Traded Notes (ETN) e dos ETF sobre taxas de juro.
RISCO CAMBIAL
Risco de impactos negativos na rendibilidade do activo, devido a movimentos adversos nas taxas de câmbio.
RISCO DE CONTRAPARTE
Risco de uma entidade (que não o emitente) que seja parte num contrato ou operação (por exemplo, num contrato de swap de taxas de juro) não cumprir os compromissos assumidos, nos termos originais desse compromisso, sem que tal envolva risco de crédito.
O risco de contraparte é aplicável no caso dos Exchange Traded Notes (ETN).
RISCO OPERACIONAL
Geralmente surge associado a erros humanos e tecnológicos, ou acidentes. Inclui fraude e procedimentos e controlos desadequados. Erros técnicos podem ser devidos a quebras de informação, processos de transacção, sistemas de liquidação, ou problemas ao nível das operações de back-office.
As transacções electrónicas são efectuadas por sistemas informáticos, vulneráveis a falhas que podem provocar temporariamente a inibição de negociação.
RISCO DE DESVIO DE INDEXAÇÃO (TRACKING ERROR)
No caso dos ETF's índice, o desvio de indexação (tracking error), ou seja, a volatilidade da diferença entre a rendibilidade do ETF e a do respectivo índice de referência, é expectável ser reduzido. Pelo contrário, sendo geridos de forma activa, com um determinado grau de discricionariedade, o tracking error dos ETF's geridos activamente pode ser superior ao dos ETF's índice.

ETF'S ALAVANCADOS

Para além dos riscos atrás enunciados, no caso dos ETF's inversos (shorts) e alavancados, há riscos que o investidor deverá ainda considerar.

RISCO DE ALAVANCAGEM
Num ETF alavancado, o investidor fica exposto a um múltiplo, como por exemplo o dobro (2x), das variações diárias do activo subjacente. Neste caso, duas vezes a variação diária, se o activo subjacente registar uma desvalorização diária de 1%, o ETF desvalorizará 2%, sem considerar os custos de financiamento e de transacção.
No caso de um ETF com um múltiplo de 2x, se, teoricamente, o activo subjacente registar uma desvalorização diária de 50%, o investidor no ETF perderá a totalidade do capital investido.
RISCO DE DESVIO DE INDEXAÇÃO (TRACKING ERROR) E DAILY RESET
Em cenários de mercados sem tendência definida, o desempenho do ETF poderá divergir significativamente da evolução do activo subjacente, na medida em que o múltiplo de alavancagem é aplicado às variações diárias do activo subjacente.

ETF'S INVERSOS (SHORT)

Os ETF inversos possibilitam aos investidores ganhar com a desvalorização do respectivo activo subjacente. Esta exposição inversa é obtida através de derivados financeiros e/ou contratos de empréstimos de títulos.

RISCO DE ALAVANCAGEM
Tal como nos ETF "longos", existem ETF inversos alavancados, caso onde o risco de perda de capital sobe consideravelmente.
Por exemplo, no caso de um ETF "inverso" alavancado, com um múltiplo de 3x, se, teoricamente, o activo subjacente registar uma valorização diária de 33%, o investidor no ETF perderá a totalidade do capital investido.
RISCO DE DESVIO DE INDEXAÇÃO (TRACKING ERROR) E DAILY RESET
Em cenários de mercados sem tendência definida, o desempenho do ETF poderá divergir significativamente da evolução do activo subjacente, na medida em que o múltiplo de alavancagem é aplicado às variações diárias do activo subjacente.