WARRANTS E FACTOR CERTIFICATES

Conheça toda a oferta de Warrants e Factor Certificates que pode encontrar
na plataforma Invest Trader assim como as suas características.

CONHEÇA A OFERTA DISPONÍVEL

O QUE SÃO WARRANTS

Os Warrants Autónomos são valores mobiliários cotados em bolsa que conferem ao seu detentor um direito (e não uma obrigação) sobre um determinado activo financeiro (activo subjacente). Os activos subjacentes são, habitualmente, acções, índices de acções, taxas de câmbio ou commodities. Os Warrants Autónomos são instrumentos alavancados que amplificam os movimentos do activo subjacente.

SAIBA MAIS

RISCOS PARA O INVESTIDOR

Os Warrants são produtos financeiros complexos. Atendendo ao facto de serem produtos alavancados, o nível de risco associado aos Warrants é elevado existindo a possibilidade de perda do capital inicialmente investido.

RISCO DE MERCADO
Risco de o valor de mercado de um activo ou de um conjunto de activos subjacentes ou de um indexante (nomeadamente, por flutuações em taxas de juro, taxas de câmbio, cotações de acções ou preços de mercadorias) variar e tal ter impacto na rendibilidade do activo.

O investidor poderá perder a totalidade do montante investido no warrant. Se o investidor detiver o warrant até à sua maturidade, e se este se encontrar out-of-money, o investidor perderá a totalidade do montante que investiu inicialmente.

A rendibilidade do investimento pode ser influenciada por alterações nas diversas variáveis que contribuem para o seu valor, nomeadamente, activo subjacente, volatilidade, taxa de juro e dividendos.
RISCO DE ALAVANCAGEM
A alavancagem provoca fortes valorizações e desvalorizações na posição, sendo que uma evolução negativa poderá levar rapidamente à perda total do investimento inicial.

Estes produtos permitem geralmente um retorno muito maior com um baixo investimento, o que constitui um risco para investimentos mais elevados.
RISCO DE CAPITAL
Risco de o montante a receber pelo investidor vir a ser inferior ao capital investido. Por capital investido entenda-se todos os desembolsos suportados pelo investidor, seja a título de preço, margens, custos ou outro tipo de encargos.
RISCO DE LIQUIDEZ
Risco de ter de esperar ou de incorrer em custos (designadamente por ter de vender a um preço inferior ao valor económico real) para transformar um dado instrumento financeiro em moeda.

Investidor pode não encontrar contraparte no mercado, no momento ou na quantidade que pretenda negociar.
RISCO OPERACIONAL
Geralmente surge associado a erros humanos e tecnológicos, ou acidentes. Isto inclui fraude e procedimentos e controlos desadequados. Erros técnicos podem ser devidos a quebras de informação, processos de transacção, sistemas de liquidação, ou problemas ao nível das operações de back-office.

As transacções electrónicas são efectuadas por sistemas informáticos, vulneráveis a falhas que podem provocar temporariamente a inibição de negociação.

O QUE SÃO FACTOR CERTIFICATES

Os factor certificates são valores mobiliários transaccionados em bolsa, tal como, por exemplo, as acções.
São títulos estruturados sobre índices, com diferentes níveis de alavancagem, consoante o perfil de risco pretendido pelo investidor.

SAIBA MAIS

RISCOS PARA O INVESTIDOR

Os Factor Certificates são produtos financeiros complexos. Atendendo ao facto de serem produtos alavancados, o nível de risco associado aos Factor Certificates é elevado existindo a possibilidade de perda do capital inicialmente investido.

RISCO DE MERCADO
Risco de o valor de mercado de um activo ou de um conjunto de activos subjacentes ou de um indexante (nomeadamente, por flutuações em taxas de juro, taxas de câmbio, cotações de acções ou preços de mercadorias) variar e tal ter impacto na rendibilidade do activo.

Ao investir em Factor Certificates, o investidor expõe-se à volatilidade das acções componentes do seu índice subjacente.

Em condições desfavoráveis de mercado, o valor dos Factor Certificates cairá proporcionalmente.
RISCO DE CAPITAL
Risco de o montante a receber pelo investidor vir a ser inferior ao capital investido. Por capital investido entenda-se todos os desembolsos suportados pelo investidor, seja a título de preço, margens, custos ou outro tipo de encargos.
RISCO DE LIQUIDEZ
Risco de ter de esperar ou de incorrer em custos (designadamente por ter de vender a um preço inferior ao valor económico real) para transformar um dado instrumento financeiro em moeda.

Investidor pode não encontrar contraparte no mercado, no momento ou na quantidade que pretenda negociar.
RISCO DE CRÉDITO
Tem origem na possibilidade de uma das partes poder estar relutante ou incapaz de cumprir as suas obrigações contractuais. Engloba a taxa de recuperação, que representa o pagamento, em caso de incumprimento, a efectuar ao investidor. O risco de crédito surge devido à possibilidade de ocorrência de um evento de crédito (que se verifica quando a capacidade de uma das partes relativa ao cumprimento das suas obrigações sofre alterações).
RISCO DE TAXA DE JURO
Risco de impactos negativos na rendibilidade de um activo devido a movimentos adversos nas taxas de juro.
RISCO CAMBIAL
Risco de impactos negativos na rendibilidade do activo, devido a movimentos adversos nas taxas de câmbio.
RISCO DE CONTRAPARTE
Risco de uma entidade (que não o emitente) que seja parte num contrato ou operação (por exemplo, num contrato de swap de taxas de juro) não cumprir os compromissos assumidos, nos termos originais desse compromisso, sem que tal envolva risco de crédito.
RISCO OPERACIONAL
Geralmente surge associado a erros humanos e tecnológicos, ou acidentes. Inclui fraude e procedimentos e controlos desadequados. Erros técnicos podem ser devidos a quebras de informação, processos de transacção, sistemas de liquidação, ou problemas ao nível das operações de back-office.

As transacções electrónicas são efectuadas por sistemas informáticos, vulneráveis a falhas que podem provocar temporariamente a inibição de negociação.

FACTOR CERTIFICATES SHORTS/ALAVANCADOS

Para além dos riscos atrás enumerados, no caso dos Factor Certificates shorts e alavancados, há riscos que o investidor deverá ainda considerar.

RISCO DE MERCADO
Risco de o valor de mercado de um activo ou de um conjunto de activos subjacentes ou de um indexante (nomeadamente, por flutuações em taxas de juro, taxas de câmbio, cotações de acções ou preços de mercadorias) variar e tal ter impacto na rendibilidade do activo.

Ao investir em Factor Certificates, o investidor expõe-se à volatilidade das acções componentes do seu índice subjacente.

Em condições desfavoráveis de mercado, o valor dos Factor Certificates cairá proporcionalmente.
RISCO DE ALAVANCAGEM
Num Factor Certificate alavancado, o investidor fica exposto a um múltiplo, por exemplo o dobro (2x), das variações diárias do activo subjacente. Neste caso, duas vezes a variação diária, se o activo subjacente registar uma desvalorização diária de 1%, o Factor Certificate desvalorizará 2%, sem considerar os custos de financiamento e de transacção.

Em cenários de mercados sem tendência definida mas com elevada volatilidade, o desempenho do Factor Certificate poderá divergir significativamente da evolução do activo subjacente, na medida em que o múltiplo de alavancagem é aplicado às variações diárias do activo subjacente.
RISCO DE SHORT SELLING
Os Factor Certificates shorts possibilitam aos investidores ganhar com a desvalorização do respectivo activo subjacente. Tal como nos Factor Certificates longos, existem Factor Certificates shorts alavancados, caso onde o risco de perda de capital aumenta consideravelmente.

Em cenários de mercados sem tendência definida mas com elevada volatilidade, o desempenho do Factor Certificate poderá divergir significativamente da evolução do activo subjacente, na medida em que o múltiplo de alavancagem é aplicado às variações diárias do activo subjacente.