FIQUE A PARAcompanhe os destaques e principais tendências do dia que influenciam as bolsas em todo o mundo.
Outlook Análise Técnica Research Investimento Educação
30.03.2020 15:34
Análise Técnica
Update: PRATA
Prata (XAG/USD) @  14.12 A prata confirmou a inversão do gráfico diário na semana passada, sustentou acima da nossa referência de médio prazo (13.62/85) e com a inversão do MACD horário, está a quebrar os anteriores máximos relativos neste período temporal. Sugerimos então uma entrada nos níveis actuais (14.12), com um “stop” @ 13.52 e como objectivo, os 16.52. Continuamos com 1/16 do risco habitual.   Análise Anterior: Prata @  13.91 Da mesma forma que em anteriores “sell-offs”, a prata não resistiu, mesmo sendo vista habitualmente como refúgio. A nossa referência de médio/longo prazo estava no intervalo 13.62/13.85 (mínimos de Dezembro 2015). O preço foi claramente abaixo desta referência o que vai obrigar a especial atenção neste activo.    Numa óptica de “trading, acima dos 13.37 e principalmente acima dos 13.62/85, só olhamos para cima, pelo que vamos monitorizar o próximo sinal de compra no MACD horário. Deixamos para já as retracções mais importantes que poderão ser utilizadas como objectivos nos próximos planos. Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
30.03.2020 09:32
Análise Técnica
EUROSTOXX50 | DAX 30
Eurostoxx50 @ 2728.65 (fecho de sexta-feira) Voltamos a olhar para os gráficos de longo prazo. O EUROSTOXX50 falhou a quebra do canal descendente que vigora desde 2000. O cenário não é animador. Constatamos também que para já, no gráfico semanal, o índice parou na zona dos anteriores mínimos, em 2016. A capacidade para sustentar acima desta zona, seria um primeiro sinal positivo. Consideramos zona neutra o intervalo entre os 2756 e os 2909.   Num óptica de "trading" e enquanto o preço não reconquistar os 2937.36, olhamos apenas para baixo. A quebra dos 2672 reforçaria o bias negativo. O sinal horário que utilizamos como "trigger" já sinalizou novo movimento descendente e com divergências negativas.   DAX 30 @ 9632.52  Olhando para o gráfico semanal é evidente a quebra do canal ascendente que vigorava desde 2009. O quadro técnico é "bearish" e aponta para um teste aos 7500. Usamos como grande referência para o nosso bias, os mínimos de fecho de Dezembro de 2018. A retracção de 38.2% da queda deste ano, está também nessa zona, pelo que abaixo do intervalo 10372/82, olhamos apenas para baixo.   Numa óptica de "trading" e apoiados no novo sinal de venda no MACD horário, esperamos novos mínimos relativos no curto prazo. Como suportes que podem evitar este cenário, os 9419, depois os 9197, em seguida os 8975 e por fim os 8700. Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
27.03.2020 15:35
Análise Técnica
Update: S&P 500
S&P500 @ 2562 (15h16m) Assinalámos no gráfico horário os dois anteriores sinais de venda do MACD. O sinal de hoje e a tendência dominante, de baixa, apoiam a próxima ideia. Faz sentido também lembrar a importância dos 2469 e dos 2570, a sustentação fora deste intervalo deve ditar um movimento forte na direcção da quebra, pelo que reforçamos a importância do uso de “stops”. Sugerimos então uma entrada nos níveis actuais (2562), com dois “stops”: 2612 e 2692. Como objectivos, lembrando as notas anteriores, os 2072 e os 1972. Mantemos obviamente apenas 1/16 do risco habitual e lembramos que é fundamental usar “stops” garantidos nesta altura.     Análise Anterior: S&P500 @ 2475.56 (fecho de quarta-feira) O S&P500 fechou ontem acima dos 2469, o topo do nosso intervalo de referência (2412/69), depois de deixar uma sombra superior bastante “Bearish”. Inconclusivo. Podemos então definir uma zona de indecisão entre os 2469 e os 2570. Acima dos máximos de ontem podemos defender a continuação do movimento de recuperação e uma queda da volatilidade. Como objectivos em alta, os 2776, em seguida o intervalo 2889/917 e por fim a referência destacada, anterior suporte, no intervalo 3040/108. Se o índice não conseguir aguentar os 2469 e continuar dentro do canal descendente, deve atingir a zona dos 1950/2000 já no próximo mês. No gráfico horário começámos por identificar o anterior sinal de venda. É este período temporal que iremos monitorizar, como habitualmente, para elaborar o próximo plano.   Análise Anterior: S&P500 @  2237.40 (fecho de segunda-feira) O S&P500 marcou novos mínimos ontem mas ainda não testou a base do megafone que temos acompanhado nos últimos meses. Independentemente da figura ser ou não testada novamente em baixa, a nossa grande referência para as próximas sessões está no intervalo 2414/2469. Abaixo dos 2469 o “bias” é negativo em todos os períodos temporais de análise. Começamos por enquadrar os 2469 no movimento que consideramos um “Blow-off Top”. A reconquista desta zona pode permitir um “rally” mais prolongado. Reavaliaremos o gráfico semanal acima desta referência. Numa óptica de “trading”, destacamos o intervalo 2329/62 como zona de resistência para posicionamentos de curto prazo e como suporte, o intervalo 2237/57.  Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
26.03.2020 10:00
Análise Técnica
Update: USD/JPY
USD/JPY @ 109.99  As divergências trouxeram finalmente a quebra esperada, que valida tecnicamente o objectivo defendido, nos 105.21. Sugerimos para já a alteração imediata do “stop” para o “breakeven” (Entrada @ 111.21) e também futuras alterações:   - Se e só se o preço quebrar em negociação os 109.22, nova alteração para os 110.21.   - Se e só se o preço quebrar em negociação os 107.69, nova alteração para os 108.21.   - Se e só se o preço quebrar em negociação os 106.45, nova alteração para os 107.21.            Análise Anterior: USD/JPY @ 111.21  As divergências negativas acumulam-se e o padrão do par sugere uma correcção. Definimos como objectivo os 105.21. Sugerimos então uma entrada nos níveis actuais (111.21), com um “stop” @ 112.21 e continuamos com 1/16 do risco habitual.           Análise Anterior: USD/JPY @ 110.24  Depois da armadilha (“trap”) no ultimo sinal de venda do MACD horário, o USD/JPY testou os máximos de Março, novamente com uma divergência negativa no MACD horário. Também a consolidação em ligeira alta é normalmente associada a alguma exaustão, pelo que para já mantemos o nosso “bias” negativo e como perdemos o último sinal horário de venda, vamos agora esperar pelo próximo para uma entrada com o objectivo no valor esperado.          Análise Anterior: USD/JPY @  108.97 O USD/JPY recuperou em “V” e está neste momento a testar a linha de tendência quebrada em baixa e as médias móveis que utilizamos.           Numa óptica de “trading” identificamos para já uma divergência negativa neste teste, o que apoia a nossa sugestão: Uma entrada nos níveis actuais (108.97) com um “stop” @ 109.97 e como objectivo, os 102.97. Continuamos com 1/16 do risco habitual   Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
26.03.2020 09:11
Análise Técnica
Update: S&P 500
S&P500 @ 2475.56 (fecho de quarta-feira) O S&P500 fechou ontem acima dos 2469, o topo do nosso intervalo de referência (2412/69), depois de deixar uma sombra superior bastante “Bearish”. Inconclusivo. Podemos então definir uma zona de indecisão entre os 2469 e os 2570. Acima dos máximos de ontem podemos defender a continuação do movimento de recuperação e uma queda da volatilidade. Como objectivos em alta, os 2776, em seguida o intervalo 2889/917 e por fim a referência destacada, anterior suporte, no intervalo 3040/108. Se o índice não conseguir aguentar os 2469 e continuar dentro do canal descendente, deve atingir a zona dos 1950/2000 já no próximo mês. No gráfico horário começámos por identificar o anterior sinal de venda. É este período temporal que iremos monitorizar, como habitualmente, para elaborar o próximo plano.   Análise Anterior: S&P500 @  2237.40 (fecho de segunda-feira) O S&P500 marcou novos mínimos ontem mas ainda não testou a base do megafone que temos acompanhado nos últimos meses. Independentemente da figura ser ou não testada novamente em baixa, a nossa grande referência para as próximas sessões está no intervalo 2414/2469. Abaixo dos 2469 o “bias” é negativo em todos os períodos temporais de análise. Começamos por enquadrar os 2469 no movimento que consideramos um “Blow-off Top”. A reconquista desta zona pode permitir um “rally” mais prolongado. Reavaliaremos o gráfico semanal acima desta referência. Numa óptica de “trading”, destacamos o intervalo 2329/62 como zona de resistência para posicionamentos de curto prazo e como suporte, o intervalo 2237/57.  Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
25.03.2020 11:55
Análise Técnica
Update: USD/JPY
USD/JPY @ 111.21  As divergências negativas acumulam-se e o padrão do par sugere uma correcção. Definimos como objectivo os 105.21. Sugerimos então uma entrada nos níveis actuais (111.21), com um “stop” @ 112.21 e continuamos com 1/16 do risco habitual.           Análise Anterior: USD/JPY @ 110.24  Depois da armadilha (“trap”) no ultimo sinal de venda do MACD horário, o USD/JPY testou os máximos de Março, novamente com uma divergência negativa no MACD horário. Também a consolidação em ligeira alta é normalmente associada a alguma exaustão, pelo que para já mantemos o nosso “bias” negativo e como perdemos o último sinal horário de venda, vamos agora esperar pelo próximo para uma entrada com o objectivo no valor esperado.          Análise Anterior: USD/JPY @  108.97 O USD/JPY recuperou em “V” e está neste momento a testar a linha de tendência quebrada em baixa e as médias móveis que utilizamos.           Numa óptica de “trading” identificamos para já uma divergência negativa neste teste, o que apoia a nossa sugestão: Uma entrada nos níveis actuais (108.97) com um “stop” @ 109.97 e como objectivo, os 102.97. Continuamos com 1/16 do risco habitual   Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
25.03.2020 11:33
Efeito de contágio
Opinião
À data em que escrevo este texto, a volatilidade dos mercados accionistas norte-americano e europeu situa-se nos 45,4 e 42,2 pontos, respectivamente. Estes valores comparam com o valor médio de 15,7 e 15,4 pontos, no último ano. Na base desta forte subida estão os receios quanto à propagação do novo coronavírus (Covid-19) e ao seu impacto na economia mundial e, consequentemente, nos resultados das empresas. As Bolsas mundiais registaram perdas significativas, na  ordem dos 15% na última semana de Fevereiro, e a volatilidade permanece elevada no início de Março, com perdas e ganhos alternados. Nem o corte de emergência das taxas de juro pela Reserva Federal norte-americana acalmou os mercados, que ainda tentam modelizar o impacto deste vírus no crescimento económico global: será um impacto de curto-prazo, seguido de uma recuperação igualmente rápida? Ou, pelo contrário, marcará o início de uma inversão de tendência, com uma possível recessão? Para ser sincero, não sei. O que eu sei é que no início deste ano, tal como tive oportunidade de alertar por várias ocasiões neste espaço, as avaliações dos mercados accionistas estavam historicamente elevadas e a volatilidade muito baixa, aconselhando prudência e a manutenção de alguma liquidez em carteira. Neste momento, os mercados estão cerca de 15% abaixo dos máximos recentes e, consequentemente, menos sobreavaliados. Por exemplo, o PER (Forward 12M) do índice S&P-500 caiu dos 18,3x para os 16,6x, um valor mais próximo da média (pelo menos dos últimos 5 anos). Assim, admitindo que após as quedas recentes o mercado aproximou-se do seu valor justo (assumindo que os resultados esperados das empresas não sofrerão revisões significativas em baixa), os investidores não deveriam realizar alterações muito drásticas nas suas carteiras. O importante será delinear (ou ajustar) um plano de acção, caso a situação se agrave. Primeira questão: a alocação de activos está adequada ao perfil de risco, ou são necessários ajustamentos? Segunda questão: possuindo liquidez disponível, quanto poderá investir no caso de os mercados caírem mais 10% ou 20%. Ou dito doutra forma, se os mercados caírem 20% qual a exposição desejada relativamente ao nível ‘neutral’ (110%? 120%? Mais?). Apanhar os mínimos é uma “missão impossível”, mas é possível planear os níveis para eventuais reforços de posições ou novos investimentos. Concluindo, é certo que a propagação do Covid-19 terá um impacto negativo no crescimento económico deste ano. Porém, a extensão e duração do abrandamento ainda é difícil avaliar, pelo que se continua a advogar prudência. As avaliações já estiveram mais elevadas, mas a entrada no mercado deverá ser faseada, tendo presente um objectivo de exposição no caso de o mercado continuar a corrigir.   Forbes Portugal - Abril de 2020
24.03.2020 13:39
Análise Técnica
S&P 500
S&P500 @  2237.40 (fecho de segunda-feira) O S&P500 marcou novos mínimos ontem mas ainda não testou a base do megafone que temos acompanhado nos últimos meses. Independentemente da figura ser ou não testada novamente em baixa, a nossa grande referência para as próximas sessões está no intervalo 2414/2469. Abaixo dos 2469 o “bias” é negativo em todos os períodos temporais de análise. Começamos por enquadrar os 2469 no movimento que consideramos um “Blow-off Top”. A reconquista desta zona pode permitir um “rally” mais prolongado. Reavaliaremos o gráfico semanal acima desta referência. Numa óptica de “trading”, destacamos o intervalo 2329/62 como zona de resistência para posicionamentos de curto prazo e como suporte, o intervalo 2237/57.  Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
24.03.2020 12:18
Análise Técnica
EUR/USD | PRATA
EUR/USD @  1.0861 O EUR/USD não testou os 1.05, mas teve uma reacção bastante positiva no intervalo 1.06/065, pelo que mantemos a nossa expectativa de o par continuar a lateralizar na banda 1.05/1.15 e obviamente que numa óptica de “trading” olhamos neste momento para cima.    Identificámos as retracções mais importantes no gráfico diário (como potenciais objectivos em alta) e abaixo, no gráfico horário, assinalámos com a seta a amarelo, a zona a partir da qual considerámos o teste à base concluído. Estaremos atentos aos próximos sinais de compra no MACD horário para a elaboração de um plano.   Prata @  13.91 Da mesma forma que em anteriores “sell-offs”, a prata não resistiu, mesmo sendo vista habitualmente como refúgio. A nossa referência de médio/longo prazo estava no intervalo 13.62/13.85 (mínimos de Dezembro 2015). O preço foi claramente abaixo desta referência o que vai obrigar a especial atenção neste activo.    Numa óptica de “trading, acima dos 13.37 e principalmente acima dos 13.62/85, só olhamos para cima, pelo que vamos monitorizar o próximo sinal de compra no MACD horário. Deixamos para já as retracções mais importantes que poderão ser utilizadas como objectivos nos próximos planos. Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
23.03.2020 16:43
Análise Técnica
Update: DAX30
DAX 30 @  8741 O anúncio de mais estímulos por parte da FED provocou um “spike” muito forte que colocou o DAX  acima da nossa referência para o curto prazo, sem no entanto invalidar o sinal horário de venda para que alertámos na nota anterior. Sugerimos então uma reentrada nos níveis actuais (8741), com um “stop” nos 8941 (este plano só deve ser utilizado se for possível garantir um “stop” neste nível). Como objectivo, os 6741 e continuamos com 1/16 do risco habitual.         Análise Anterior: DAX 30 @  8575 O índice alemão já testou um suporte importante e não descartamos, após tão violento “sell-off”, a capacidade do índice para testar os anteriores suportes, ou mesmo a importante janela deixada no intervalo 9864/10439, mas para já, o padrão é em tudo semelhante ao da recuperação anterior e os sinais dados pelos indicadores, idênticos ao do último plano apresentado. Sugerimos então uma entrada nos níveis actuais (8575), com um “stop” nos 8775 e como objectivo, os 6775. Este plano tem um rácio retorno/risco semelhante a 10 e mantemos apenas 1/16 do risco habitual.          Análise Anterior: DAX 30 @  8725 O índice Alemão teve uma performance mais forte que o Eurostoxx50 nas últimas duas décadas, mas é preciso lembrar que há algumas diferenças entre o cálculo dos dois. Tendo isto presente, assinalámos também os topos anteriores (“dot.com” e “housing”) e as retracções de 50% e 61.8% de todo o “rally” desde 2009. É evidente a zona que o índice está a testar e a sua importância.         Como resistência e zona que define o “bias” negativo em todos os períodos temporais, consideraremos a janela deixada no intervalo 9864/10439. Esta referência terá de ser reconquistada para reavaliarmos o quadro técnico de curto prazo. Até lá, devemos esperar a continuação da volatilidade, mas é possível que DAX consiga aguentar um primeiro teste ao suporte no intervalo 6622/7992, o que poderá pelo menos trazer alguma acalmia ao índice Alemão. Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
23.03.2020 14:40
Análise Técnica
Update: USD/JPY
USD/JPY @ 110.24  Depois da armadilha (“trap”) no ultimo sinal de venda do MACD horário, o USD/JPY testou os máximos de Março, novamente com uma divergência negativa no MACD horário. Também a consolidação em ligeira alta é normalmente associada a alguma exaustão, pelo que para já mantemos o nosso “bias” negativo e como perdemos o último sinal horário de venda, vamos agora esperar pelo próximo para uma entrada com o objectivo no valor esperado          Análise Anterior: USD/JPY @  108.97 O USD/JPY recuperou em “V” e está neste momento a testar a linha de tendência quebrada em baixa e as médias móveis que utilizamos.           Numa óptica de “trading” identificamos para já uma divergência negativa neste teste, o que apoia a nossa sugestão: Uma entrada nos níveis actuais (108.97) com um “stop” @ 109.97 e como objectivo, os 102.97. Continuamos com 1/16 do risco habitual   Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
23.03.2020 09:30
Análise Técnica
Update: DAX30
DAX 30 @  8575 O índice alemão já testou um suporte importante e não descartamos, após tão violento “sell-off”, a capacidade do índice para testar os anteriores suportes, ou mesmo a importante janela deixada no intervalo 9864/10439, mas para já, o padrão é em tudo semelhante ao da recuperação anterior e os sinais dados pelos indicadores, idênticos ao do último plano apresentado. Sugerimos então uma entrada nos níveis actuais (8575), com um “stop” nos 8775 e como objectivo, os 6775. Este plano tem um rácio retorno/risco semelhante a 10 e mantemos apenas 1/16 do risco habitual.          Análise Anterior: DAX 30 @  8725 O índice Alemão teve uma performance mais forte que o Eurostoxx50 nas últimas duas décadas, mas é preciso lembrar que há algumas diferenças entre o cálculo dos dois. Tendo isto presente, assinalámos também os topos anteriores (“dot.com” e “housing”) e as retracções de 50% e 61.8% de todo o “rally” desde 2009. É evidente a zona que o índice está a testar e a sua importância.         Como resistência e zona que define o “bias” negativo em todos os períodos temporais, consideraremos a janela deixada no intervalo 9864/10439. Esta referência terá de ser reconquistada para reavaliarmos o quadro técnico de curto prazo. Até lá, devemos esperar a continuação da volatilidade, mas é possível que DAX consiga aguentar um primeiro teste ao suporte no intervalo 6622/7992, o que poderá pelo menos trazer alguma acalmia ao índice Alemão. Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
19.03.2020 15:34
Análise Técnica
Update: EUR/GBP
EUR/GBP @  0.9176  O EUR/GBP continua na direcção esperada pelo que sugerimos nova alteração do “stop”, desta vez para os 0.9232. Se o par quebrar os 0.9090 (negociação), alteraríamos para os 0.9132. Mantemos os 0.9032 com objectivo.      Análise Anterior: EUR/GBP @  0.9295  O par já testou a exponencial dos 50 períodos no gráfico horário, faltando agora o teste à dos 200, na zona do nosso objectivo. Sugerimos uma alteração do “stop” dos 0.9532 para o “breakeven” (entrada @ 0.9432). Se o EUR/GBP quebrar os mínimos de hoje (0.9225), faz sentido nova alteração do “stop”, desta vez para os 0.9332.      Análise Anterior: EUR/GBP @  0.9432  O EUR/GBP está a testar os níveis referidos na última nota (0.9309/0.9430). É expectável uma reacção nesta importante resistência de médio/longo prazo.             Numa óptica de trading e com o apoio do gráfico horário (o MACD já inverteu), sugerimos uma primeira entrada, nos níveis actuais (0.9432), com um “stop” @ 0.9532 e como objectivo, os 0.9032. Continuamos com 1/16 do risco habitual. Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
19.03.2020 14:00
Análise Técnica
Update: EUR/GBP
EUR/GBP @  0.9295  O par já testou a exponencial dos 50 períodos no gráfico horário, faltando agora o teste à dos 200, na zona do nosso objectivo. Sugerimos uma alteração do “stop” dos 0.9532 para o “breakeven” (entrada @ 0.9432). Se o EUR/GBP quebrar os mínimos de hoje (0.9225), faz sentido nova alteração do “stop”, desta vez para os 0.9332.      Análise Anterior: EUR/GBP @  0.9432  O EUR/GBP está a testar os níveis referidos na última nota (0.9309/0.9430). É expectável uma reacção nesta importante resistência de médio/longo prazo.             Numa óptica de trading e com o apoio do gráfico horário (o MACD já inverteu), sugerimos uma primeira entrada, nos níveis actuais (0.9432), com um “stop” @ 0.9532 e como objectivo, os 0.9032. Continuamos com 1/16 do risco habitual. Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
19.03.2020 09:25
Análise Técnica
USD/JPY | EUR/GBP
USD/JPY @  108.97  O USD/JPY recuperou em “V” e está neste momento a testar a linha de tendência quebrada em baixa e as médias móveis que utilizamos.           Numa óptica de “trading” identificamos para já uma divergência negativa neste teste, o que apoia a nossa sugestão: Uma entrada nos níveis actuais (108.97) com um “stop” @ 109.97 e como objectivo, os 102.97. Continuamos com 1/16 do risco habitual EUR/GBP @  0.9432  O EUR/GBP está a testar os níveis referidos na última nota (0.9309/0.9430). É expectável uma reacção nesta importante resistência de médio/longo prazo.             Numa óptica de trading e com o apoio do gráfico horário (o MACD já inverteu), sugerimos uma primeira entrada, nos níveis actuais (0.9432), com um “stop” @ 0.9532 e como objectivo, os 0.9032. Continuamos com 1/16 do risco habitual. Disclaimer O presente documento é privado e confidencial, tendo sido preparado pelo Banco Invest, S.A. (“Banco Invest”). A informação contida neste documento tem carácter meramente informativo, sendo divulgada como mera ferramenta de apoio, não podendo desencadear, ou justificar, qualquer acção ou omissão, sustentar qualquer operação, nem substituir qualquer aferição ou julgamento próprios dos destinatários, sendo estes inteiramente responsáveis pelos actos e omissões que adoptem, bem como por toda e qualquer operação efectivada e relacionada, ainda que indirecta e remotamente, com o conteúdo do presente documento. Adverte-se, igualmente, os destinatários para o facto de este documento ter sido elaborado utilizando informação económica e financeira disponível ao público, e considerada fidedigna, não garantindo o Banco Invest a sua total precisão, sendo o seu conteúdo e as respectivas fontes susceptíveis de alteração em função de um qualquer factor que modifique os pressupostos que serviram de base à apresentação dos mesmos. O Banco Invest não assume, assim, qualquer responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, directa ou indirectamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que possam vir a revestir. Mais se adverte que a presente informação não foi elaborada com nenhum objectivo específico e concreto de investimento, não assumindo o Banco Invest qualquer obrigação de resultado. Ademais, declara-se não existirem quaisquer situações de conflitos de interesses tendo por objecto, por um lado, o título e/ou emitente a que se reporta o presente documento e, por outro lado, o autor do presente documento ou o Banco Invest. O Banco Invest, ou os seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição sujeita a alterações, em qualquer título referido neste documento. Não é permitida a reprodução total ou parcial deste documento, sem autorização prévia do Banco Invest.  
O índice S&P 500 já recuperou 17% desde o seu mínimo no passado dia 23 de Março. A grande dúvida que persiste nas mentes dos investidores é se é somente mais um "bear market rally". De acordo com a Strategas Research Partners, durante o "bear market" da bolha da internet que durou três anos no início dos anos 2000, o índice S&P 500 disparou mais de 10% em 6 vezes acumulando numa queda de 49,1%. Durante a crise financeira, quando o índice S&P 500 desvalorizou 56,8%, as acções subiram mais de 10% três vezes, com um "rally" de 27% no final de 2008. Em conclusão, subidas fortes são bastante normais, mesmo durante os "bear markets".
O Goldman Sachs reviu em baixa as estimativas do resultado por acção do BCP em 57% em 2021 e cerca de 10% nos anos subsequentes. A nota foi publicada na sequência da revisão macro-económica dos economistas do banco, numa altura em que se perspectiva uma recessão económica por causa da pandemia da Covid-19. Em 2019, o BCP fechou o ano com lucros de cerca de €302 mn. No actual contexto adverso, o Goldman Sachs, que analisou 56 bancos europeus, perspectiva um corte de €120 mil mn nos lucros da banca entre 2020 e 2023. Assim, o banco norte-americano estima que este conjunto de bancos europeus veja os lucros reduzirem-se em €55 mil mn este ano, €38 mil mn no ano seguinte, €15 mil mn em 2022 e €14 mil mn em 2023. Os melhores bancos europeus segundo o Goldman Sachs são BNP Paribas, HSBC, Standard Chartered, UBS, Credit Suisse, ING, KBC, Santander, BBVA e UCG.
As medidas de forte distanciamento social tomadas por 11 países europeus para impedir a disseminação do novo coronavírus já evitaram até 120 mil mortes, segundo um estudo, divulgado ontem, pelo Imperial College London, no Reino Unido.  As autoridades da Espanha, Itália, Alemanha, França e do Reino Unido já confirmaram uma desaceleração no crescimento de infecções. Por outro lado, os Estados Unidos têm o dobro do número de casos por coronavírus que a China e tornou-se agora o epicentro da doença, sendo o país com o maior número de casos no mundo (164 mil) e já somam mais de 3.100 mortes. Nova York é o estado mais afectado, com mais de 67 mil infectados. Hoje Portugal teve o maior aumento de casos num dia e contactos em vigilância dispararam 68%. Portugal tem 7.443 infetacdos com Covid-19, o maior aumento bruto num dia (1.035, 16%). O número de mortos sobe para 160.  Em todo o planeta, mais de 801 mil casos de Covid-19 foram detectados, com pelo menos 38 mil mortes. A Organização Mundial de Saúde prevê que 1 milhão de pessoas terão sido infectadas até o fim desta semana. 
Esta altura do ano costuma ser de caça aos dividendos mais interessantes, mas não desta vez. Com as empresas obrigadas a adaptar-se ao teletrabalho ou mesmo paralisadas, multiplicam-se os alertas sobre o impacto do surto de Covid-19 nas contas. Os supervisores recomendam a suspensão do pagamento de dividendos e até os próprios accionistas já estão preparados para não receberam qualquer remuneração. O banco de investimentos Goldman Sachs informou hoje que os dividendos das empresas do índice S&P 500 devem cair 25% em 2020. Para o banco, alguns sectores são particularmente vulneráveis ao impacto económico causado pela pandemia de coronavírus. Olhando para o futuro dos dividendos do índice S&P 500, os analistas do BNY Mellon, alertam que poderá demorar cerca de uma década para que os pagamentos de dividendos regressem aos níveis onde estavam antes da crise. Eles relembraram que foram precisos 14 anos para que os dividendos voltassem a níveis pré-depressão e sete anos após o fim da primeira guerra mundial.      
A taxa de inflação anual da Zona Euro recuou em Março para os 0,7%, face aos 1,2% em Abril, o que se deve à quebra dos preços da energia, segundo uma estimativa rápida hoje divulgada pelo Eurostat. Os economistas esperavam um aumento de 0,8% em relação ao ano anterior.  A inflação "core" que exclui os preços da energia e alimentos não processados, desceu para 1,0% em termos anuais em Março de 1,2% no mês anterior, abaixo dos 1,1% previstos pelos economistas. A queda afasta ainda mais o crescimento dos preços da meta do Banco Central Europeu de abaixo, mas perto de 2% no médio prazo.
Apenas entre 9 e 15 de Março, a semana em que foi declarada pandemia internacional por causa do coronavírus, as compras dos portugueses em super e hipermercados aumentaram 65% para €585 mn. Os dados foram avançados pelo barómetro da consultora Nielsen, que recolheu as vendas dos maiores grupos de supermercados do país (Auchan, Continente, Dia/MiniPreço, El Corte Inglés, Intermarché, Mercadona, Pingo Doce) naquela semana e as comparou com o período homólogo. Segundo o barómetro, na área alimentar, as conservas lideram o aumento das vendas, com uma subida de 288%. Na área da higiene, o papel higiénico teve um aumento de cerca de 230%. “Depois desta verdadeira corrida às lojas para prepararem a sua despensa, os portugueses passam para uma nova fase: a preparação para a vida em quarentena. Nessa nova etapa, a procura pelo "online" começa a ser cada vez mais evidente e poder-se-ão notar algumas diferenças nas tipologias de loja escolhidas”, antecipa a consultora sénior da Nielsen Marta Teotónio Pereira.
O índice de referência europeu, o Stoxx600, valoriza quase 2% no último dia de Março, depois de ter subido em quatro das últimas cinco sessões. Desde o seu mínimo no dia 16 de Março, o índice Stoxx600 já recuperou 19,46%, ou seja, está quase a entrar em "bull market". No entanto, este deverá ser o pior trimestre desde o auge da crise financeira, com a pandemia do coronavírus a congelar a actividade económica e a afectar a confiança dos investidores. O índice Stoxx600 desvalorizou 24,2% no 1.º trimestre de 2020. Os estímulos económicos têm impulsionado os mercados mas os investidores debatem-se, ao mesmo tempo, com a incerteza de que este rally tenha "pernas para andar" sustentadamente, tendo em conta a contínua proliferação do coronavírus. Ainda assim, a Organização Mundial de Saúde indicou na segunda-feira que existem sinais de estabilização do surto da Covid-19 na Europa, com destaque para Itália e Espanha.
O foco de hoje será na divulgação dos dados macroeconómicos na Zona Euro. O Eurostat, gabinete de estatística europeu apresenta o índice de preços no consumidor em Março, pelas 10h00. Também será revelada a taxa de desemprego na Alemanha. Em Portugal, aguarda-se a divulgação da primeira estimativa rápida da inflação de Março, bem como as estimativas mensais de desemprego referentes a Fevereiro.  Na Ásia, o índice Nikkei 225 fechou a cair 0,88% e as praças chinesas encerraram em alta após a actividade do sector industrial ter recuperado de forma acentuada em Março. O índice PMI subiu para 52 de 35,7 no mês anterior. Esta leitura é acima de 50, o que significa que está em terreno de expansão. Os principais índices norte-americanos encerraram positivos com valorizações acima de 3%. O sector de energia foi o único penalizado devido ao facto do crude ter tocado no seu nível mais baixo desde Fevereiro de 2002 devido à forte queda da procura por esta matéria-prima devido à pandemia da Covid-19. Dados Macroeconómicos:  00h01: Confiança dos Consumidores GfK (Mar)  02h00: Índice PMI (Mar)  07h00: PIB (4.º Tri)  07h45: Inflação (Mar)  08h00: PIB (4.º Tri)  08h55: Desemprego (Mar)  09h30: Inflação (Mar)  10h00: Inflação (Mar)  10h00: Inflação (Mar)  14h00: Índice Preços Casa S&P/CaseShiller (Jan)  15h00: Confiança dos Consumidores (Mar) Eventos:  10h00: Discurso de Holzmann, membro do BCE Estes são os principais destaques da imprensa hoje:  Parlamento prepara-se para estender lay-off a sócios-gerentes  Caixa Geral de Depósitos suspende pagamento de dividendos  Apoio aos pais para ficar em casa também paga IRS  Ventiladores portugueses já estão em pré-produção  Petróleo abaixo dos 20 dólares e pode descer ainda mais   Há 315 mil recibos verdes em risco de ficar sem apoio em Abril  Moratória para o crédito à habitação penaliza famílias nos juros a pagar  Covid-19: Especialistas preferem isolamento social a cerca sanitária para o Porto  Papel higiénico e não só: portugueses gastaram 585 milhões no super  Falta de meios bloqueia marcação de testes  Ensino à distância trouxe à tona as desigualdades  TAP avança para lay-off por causa do Covid-19
A empresa revelou hoje que a procura pelos seus serviços de "cloud" aumentou 775% em regiões que impuseram distanciamento social. A Microsoft Teams também já tem 44 milhões de utilizadores diários. A utilização de Windows Virtual Desktop triplicou e a Power BI disparou 42% numa semana. As acções da Microsoft valorizam 6,13% para $158,87 hoje.
A  "Food and Drug Administration" aprovou o teste para o Covid-19 da Abbott Labs que revela o resultado em 5 minutos, sendo que, para totalmente despistar as suspeitas de Covid-19 demora 13 minutos, e é de pequenas dimensões, pelo que pode ser usado em qualquer unidade de saúde. A Abbott Labs espera fornecer 50 mil testes por dia a partir do dia 1 de Abril.
Quanto maior o valor do índice VIX, maior a incerteza. Actualmente, o índice atingiu níveis só comparáveis ao da crise do "subprime" em 2008. No dia 20 de Novembro de 2008, o VIX alcançou 80,86. Na crise actual, esse indicador foi superado, chegando a 82,69 no dia 16 de Março. O índice VIX está a negociar hoje nos 60,61, muito acima da média de 39,4 desde o fim de 2007. O mercado seguirá volátil enquanto houver dúvidas sobre o controle da disseminação do vírus. Daqui a duas semanas, o cenário deve estar mais claro. Saberemos se as políticas de “lockdown” incentivadas por diversos governos e o tratamento com base no uso da hidroxicloroquina em associação com outras medicações, dentre outras medidas, serão eficientes. Em caso positivo, o VIX deverá cair, impulsionando o preço das acções.
Os analistas adoram acrónimos e já existe mais um: BEACH (Booking, Entertainment, Airlines, Cruises and Hotels). Após os máximos históricos registados pelo S&P 500 no dia 19 de Fevereiro de 2020, as capitalizações bolsistas destas empresas totalizaram perdas de $332 mil mn (à data de 25 de Março). Desde o inicio do ano já desvalorizaram 45%. O sector automóvel também já desceu 40%, a banca segue com uma desvalorização de 38,8% e depois o sector de petróleo e gás com uma queda de 37,6%.
A Euronext, no âmbito da DMIF II e do processo de revisão do "tick size", irá proceder ao cancelamento de todas as ordens vivas amanhã, no final da sessão de 31 de Março, sobre os títulos incluídos na tabela que poderá ser consultada aqui.
Este foi o "sell-off" mais violento desde a Grande Depressão. No total, foram 15 biliões de dólares que eclipsaram das bolsas mundiais nos últimos três meses, o petróleo afundou 60%, depois da Arábia Saudita e Rússia terem iniciado uma guerra de preços, e as moedas do Brasil, México e África do Sul depreciaram mais de 20%. Existem activos de refúgio? Sim, mas não muitos. As acções como a Netflix e Amazon valorizaram 10% e 2,5%, respectivamente, e algumas empresas especializadas em equipamentos médicos também. As obrigações do tesouro norte-americanas subiram 13% enquanto a Reserva Federal cortou as suas taxas de juro para zero.  As moedas como o iene japonês, libra esterlina e franco suíço também apreciaram. Será que Abril nos traga algum alívio? O JP Morgan estima que o coronavírus terá empurrado a economia mundial para uma contracção de 12% no 1.º trimestre, com a pandemia do Covid-19 a espalhar-se rapidamente e mantendo grande parte da economia global fechada. Eles prevêem que é improvável que fique muito mais fácil no segundo trimestre, no entanto, o pior já passou.
No Eurogrupo, reunido a 24 de Março, os ministros das Finanças da Zona Euro chegaram a um entendimento “amplo” para que os diversos governos possam recorrer a uma linha de crédito cautelar junto do Mecanismo de Estabilidade Europeu, num valor correspondente a 2% do PIB de cada país para combater os efeitos negativos da pandemia do coronavírus, mas não sobre a emissão conjunta de dívida. A presidente da Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen, afasta a emissão de obrigações europeias para fazer face às consequências económicas do surto de Covid-19, os chamados "coronabonds", um instrumento que Espanha, Itália e outros países da União pedem para mutualizar os mecanismos de dívida. Países como a Holanda, a Áustria e a Finlândia opõem-se a qualquer tipo de mecanismo comum para evitar uma crise económica e social enquanto a Alemanha está mais próxima deste grupo de países, mas com nuances.
Invest Trends
Mudanças Climáticas
15.01.2020
Hoje Dividendos Resultados Feriados
  • 3
    31
    [cn]02h00: Índice PMI (Mar)
    [uk]07h00: PIB (4.º Tr)
    [de]08h55: Desemprego (Mar)
    [eu]10h00: Inflação (Mar)
    [eu]10h00: Discurso de Holzmann, membro do BCE
  • 4
    1
    [cn]Índice PMI Industria (Mar)
    [eu]Índice PMI Industria (Mar)
    [eu]10h00: Taxa de Desemprego Zona Euro (Fev)
    [us]14h45: Índice PMI Industria (Mar)
  • 4
    2
    [es]08h00: Desemprego (Mar)
    [eu]10h00: Índice de Preços ao Produtor (Fev)
    [us]13h30: Pedidos Semanais de Subsídio de Desemprego 
    [us]15h00: Encomendas de Bens Duradouros (Fev)
    [us]Resultados Empresariais: Walgreens Boots Alliance
     
  • 4
    3
    [cn]02h45: Índice PMI Serviços (Mar)
    [se]06h00: Resultados Empresarias: Hennes & Mauritz 
    [eu]09h00: Índice PMI Serviços (Mar)
    [us]13h30: Taxa de Desemprego (Mar)
    [us]14h45: Índice PMI Serviços (Mar)
    [us]Resultados Empresariais: Constellation Brands (AA)
  • 4
    6
    [china]Bolsa de Valores de Xangai encerrada devido ao Festival Ching Ming
  • 4
    8
    [pt] Galp Energia divulga Trading Update do primeiro trimestre de 2020.
  • 4
    9
    [pt]INE divulga Estatísticas do Comércio Internacional (Fev)
  •  

  •  

  •  

Efeito de contágio   Opinião
30.03.2020 Análise Técnica

EUROSTOXX50 | DAX 30

11.03.2020 Invest Monthly

Fevereiro 2020

30.03.2020 Análise Técnica

Update: PRATA

Outlook 2020

ACESSO INVEST ONLINE
Este site utiliza cookies para funcionar correctamente. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. SABER MAIS Concordo