FIQUE A PARAcompanhe os destaques e principais tendências do dia que influenciam as bolsas em todo o mundo.
Outlook Análise Técnica Research Investimento Educação
Mudanças ClimáticasInvest Trends15-01-2020  14:59
  • investimento
Talvez até seja das pessoas que faz reciclagem em casa. Ou até compra fruta biológica e está a pensar comprar um carro eléctrico.
E relativamente aos seus investimentos? Qual o grau de poluição dos seus investimentos?

As mudanças climáticas são um dos maiores desafios do presente e um catalisador chave da economia para os próximos anos. A transição para uma geração de energia limpa, entre outros factores, mudará a nossa maneira de produzir, consumir e investir em empresas.

As inúmeras oportunidades de investimento deste tema devem-se às significativas despesas com a sustentabilidade e à adopção de medidas governamentais para atenuar os efeitos das mudanças climáticas, em especial o preço das emissões de carbono.

Os incentivos governamentais têm impacto na economia e no seu ecossistema empresarial o que leva a que as empresas encontrem novas maneiras de se desenvolverem.


Impacto e Oportunidades

Acomodar ou limitar o impacto das alterações climáticas pode gerar boas oportunidades de investimento. Até há pouco tempo, era relativamente barato "contaminar" o meio ambiente.

Novas reformas governamentais pretendem reduzir progressivamente a oferta de licanças de emissão de maneira a que em 2025 haja défice e os preços subam.


Sectores mais afectados pelas alterações climáticas nos próximos 35 anos:
Impacto e Oportunidades

Níveis de Oportunidade de Investimento
É possível investir com consciência climática sem comprometer o objectivo de maximizar a rendibilidade da sua carteira.
As mudanças climáticas criam riscos e oportunidades nas carteiras em 4 níveis:

1. Nível Físico


Nível Físico

Os riscos climáticos estão a aumentar, principalmente devido à actividade humana, sendo visíveis através de uma maior regularidade de eventos meteorológicos severos, como tempestades, inundações, secas e aumento, tanto da temperatura do planeta, como do nível da água.

De acordo com o National Oceanic and Atmospheric Administration (NOAA), nos EUA, a frequência de condições meteorológicas extremas que provocam prejuízos superiores a 1 bilião de USD aumentaram significativamente na última década.

O aumento da temperatura tem claros efeitos económicos, mesmo nos países desenvolvidos com tecnologias que permitem adaptar-se a situações mais adversas. De acordo com o estudo de 2014 de Tatyana Deryugina e Solomon Hsiang, a produtividade diária diminui 1,7% por cada aumento de 1ºC de temperatura média acima dos 15ºC.


2. Nível Tecnológico


Mudanças Climáticas5

Os avanços tecnológicos e a redução dos custos com fontes renováveis apresentam uma ameaça para as actuais indústrias e para a procura de energias fósseis. Por exemplo, supondo que em 2025 se encontravam 25 milhões de automóveis eléctricos nas estradas, o equivalente a 10% dos passageiros de automóveis nos EUA, poderíamos verificar uma poupança de quase um milhão de barris de petróleo por dia, de acordo com a UK Consultant Trusted Sources.

Os avanços significativos nos automóveis eléctricos, associados aos carros auto-conduzidos e às viagens partilhadas, podem desencadear uma queda na procura por automóveis tradicionais, de uma forma mais rápida do que os mercados podem esperar. A maior penetração de automóveis eléctricos pode ter um grande impacto no preço do petróleo.

A energia renovável dobrou a sua participação no total global para 16% desde 2007, representando mais de metade das novas instalações.

A disrupção tecnológica, impulsionada pelos esforços para reduzir as emissões de carbono está a ocorrer em todos os sectores:

A disrupção tecnológica, impulsionada pelos esforços para reduzir as emissões de carbono está a ocorrer em todos os sectores:

• No período entre 2013-2030, de acordo com as estimativas do Departamento de Energia dos EUA, o aumento do uso de LED’s irá reduzir o consumo de energia de iluminação em cerca de 40%.

• Entre 2015-2020, de acordo com as avaliações da Goldman Sachs, a geração eólica e solar poderá adicionar tanto ao fornecimento de energia global, como fez o petróleo shale (shale oil) nos últimos 5 anos.


3. Nível Regulatório


Mudanças Climáticas4

Os riscos regulatórios decorrem do aumento dos esforços para combater as mudanças climáticas. Muitos governos estão a cumprir com as suas promessas de redução de emissões e os seus objectivos-alvo podem ser aumentados ao longo do tempo. Contudo, podem surgir novos regulamentos que surpreendam os investidores, perturbando o status quo e favorecendo algumas indústrias e empresas em detrimento de outras.

Mais regulamentações também aumentam o risco de falhas das empresas. Basta pensar nos recentes exemplos de escândalos que envolveram empresas automóveis pela falha de padrões de emissões teste ou nas empresas de energia que violaram a segurança e exigências ambientais, causando derrames de óleo. Por fim, o risco regulatório pode saltar inesperadamente através das fronteiras, como foi o caso do tsunami no Japão em 2011, que resultou em cortes na energia nuclear na Alemanha.


4. Nível Social 


Mudanças Climáticas3

No contexto das mudanças climáticas a nível global, tanto a consciência social e empresarial, como o nível das temperaturas, têm aumentado

Os últimos anos têm sido muito quentes e, de acordo com a NOAA, essa tendência tem potenciado alterações no comportamento e nas preferências das pessoas

De acordo com uma pesquisa de mercado realizada pela Nielsen hoje, dois terços dos consumidores globais estão dispostos a pagar mais por uma marca sustentável



  SAIBA MAIS  



Disclaimer
O valor do capital investido em instituições de investimento colectivo pode flutuar, em função da avaliação dos activos que integram o seu património, e mesmo não permitir recuperar o montante inicialmente investido. Alterações das taxas de câmbio entre divisas podem afectar o valor do investimento. As rendibilidades divulgadas representam dados passados, não constituindo garantia de rendibilidade futura porque o valor das unidades de participação pode aumentar ou diminuir em função do nível de risco que varia entre 1 (risco mínimo) e 7 (risco máximo). As rendibilidades apresentadas não incluem qualquer comissão de subscrição ou de resgate e estão líquidas de todas as comissões inerentes à instituição de investimento colectivo. As rendibilidades divulgadas para prazos superiores a 1 ano só seriam obtidas caso o investimento tivesse sido feito durante a totalidade do período de referência. Às rendibilidades obtidas nas instituições de investimento colectivo de sociedades gestoras internacionais ainda será retido na fonte à taxa em vigor sobre as mais valias realizadas aquando do resgate. Os prospectos e notas informativas complementares das instituições de investimento colectivo estão disponíveis, para consulta, em www.bancoinvest.pt ou aos balcões do Banco Invest, S.A.


Para o cálculo das rendibilidades são usadas as seguintes datas:

- Data final: data da última cotação, de acordo com o indicado;
- Data inicial:
- 3 Meses: mesma data, há três meses;
- Ano Corrente: 31 de Dezembro do ano anterior, ou dia útil imediatamente anterior;
- 1 Ano: mesma data, no último ano;
- 3 Anos: mesma data, há três anos;
- 5 Anos: mesma data, há cinco anos;
Para rendibilidades referentes a anos civis inteiros (2017, por exemplo), será usada como data final o dia 31 de Dezembro desse ano e como data inicial o dia 31 de Dezembro do ano anterior. No caso de a data indicada não corresponder a um dia útil, será utilizado o dia útil imediatamente anterior.


O Banco Invest recebe da Sociedade Gestora uma percentagem da comissão de gestão dos fundos de investimento (e/ou de distribuição, quando aplicável), de forma a suportar os serviços prestados aos seus clientes, designadamente:

- Disponibilização de ferramentas online que permitem a pesquisa, análise e comparação de fundos de investimento;
- Custos de transacção, liquidação e custódia das unidades de participação/acções dos fundos de investimentos;
- Divulgação de informação sobre eventos relativos aos fundos de investimento (dividendos, conversões, fusões, aquisições e liquidações);
- Divulgação e actualização das cotações diárias e das rendibilidades dos fundos de investimento;
- Custos inerentes à actividade geral de distribuição dos fundos de investimento (recursos humanos, infra-estruturas, tecnologia, fornecedores, documentação legal, taxas de supervisão, etc).
  • 9
    25
    [jp]00h50: Índice de Preços ao Produtor (Ago)
    [es]08h00: Índice de Preços ao Produtor (Ago): 
    [eu]09h00: Oferta Monetária M3 (Ago) 
    [us]13h30: Encomendas de Bens Duradouros  (Ago)
    [us]Discurso de Williams, membro da Fed (14h00 e 20h10)
  •  

  •  

  •  

ACESSO INVEST ONLINE
Este site utiliza cookies para funcionar correctamente. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. SABER MAIS Concordo